Curiosidades

6 coisas surpreendentes que acontecem quando você não tem relações sexuais

6 coisas surpreendentes que acontecem quando você não tem relações sexuais
6 coisas surpreendentes que acontecem quando você não tem relações sexuais
Redação
Escrito por Redação

Às vezes nós paramos de ter relações sexuais, mas não o fazemos de propósito: Passamos por um rompimento; estamos viajando; o nosso parceiro está doente; ou uma movimentada agenda coloca a nossa vida sexual em cheque. Poucos dias sem a prática se transformam em semanas, e as semanas se transformam em meses, e isso pode ter efeitos significativos sobre nosso corpo.

De disfunção erétil a um sistema imunológico mais fraco, abaixo estão 6 coisas surpreendentes que acontecem quando temos abstinência.

6 coisas surpreendentes que acontecem quando você não tem relações sexuais

6 coisas surpreendentes que acontecem quando você não tem relações sexuais

1. Menor desejo

Se nós não tivemos muitas relações, há uma maior probabilidade de começarmos a querer cada vez menos.

Durante uma relação, o corpo é inundado com endorfinas que nos fazem sentir bem, e nos ajudam a associar a prática com sentimentos positivos. Abster-se irá diminuir esta conexão e, portanto, reduzir a necessidade de ter novas relações.

Psicologicamente falando, toda a nossa libido vai para outro lugar.

“Sua libido pode aumentar o seu desejo de ir bem no trabalho, por exemplo”, o Dr. Fran Walfish disse o Medical Daily.

No entanto, não importa quanto tempo estamos abstinentes, Walfish diz que podemos retomar a mesma energia e vontade de antes.

2. Mais stress

A falta de relações regulares pode conduzir a uma elevação de níveis de stress.

Um estudo de 2005 na Biological Psychology descobriu que relações estavam associadas a um melhor desempenho físico e mental, e níveis mais baixos de estresse.

Pessoas que não tinham tido relações regulares mostravam picos de pressão arterial mais elevadas em resposta ao estresse do que aqueles que recentemente tiveram relações. Aqui, uma relação serve como um mecanismo de enfrentamento para lidar com momentos estressantes.

3. Baixa auto-estima

A abstinência pode nos fazer sentir menos desejados e tristes.

Os cientistas acreditam que o sêmen tem qualidades antidepressivas que podem neutralizar sentimentos de depressão. O sêmen contém vários hormônios, incluindo a testosterona, estrogênio, FSH (hormônio folículo estimulante), hormônio luteinizante, prolactina, e vários prostaglandinas diferentes. Estes foram detectados no sangue das mulheres dentro horas após serem exposta ao sêmen.

4. Menos inteligência

Menos relações podem se traduzir em menos inteligência.

Um estudo de 2013 publicado na Hippocampus descobriu que relações aumentam a neurogênese – a criação de novos neurônios no cérebro – e também melhoram a função cognitiva. Isto é porque as relações conduzem ao crescimento celular no hipocampo, uma região do cérebro que é vital para a memória de longo prazo.

Relações constantes podem ajudar a evitar a deterioração que leva a perda de memória, e demência.

5. Sistema imunológico mais fraco

Podemos ficar mais propensos a pegar simples resfriados ou outras doenças mais graves com abstinência. Relações regulares, com moderação, podem ajudar a impulsionar o nosso sistema imunológico, de acordo com um estudo de 2004 na revista Psychological Reports.

Os pesquisadores avaliaram o quão fortes estavam os sistemas imunológicos dos participantes através da medição dos níveis de imunoglobulina A (IgA), um antígeno encontrado na saliva. A IgA é a primeira linha de defesa contra as constipações e gripes, uma vez que se liga a bactérias que invadem o corpo, e, em seguida, ativam o sistema imunológico para destrui-las.

Aqueles que tiveram relações com mais frequência apresentaram níveis significativamente mais elevados de IgA do que suas contrapartes.

6. Disfunção erétil

A abstinência pode aumentar a probabilidade de disfunção eréctil para os homens.

Um estudo de 2008 no American Journal of Medicine descobriu que os homens que relataram ter relações uma vez por semana tinham metade da probabilidade de desenvolver disfunção eréctil do que homens que tinham relações com menos frequência.

Fonte: Mistérios do Mundo

Comentários

comentários

Deixe seu comentário

error: Ops! não foi dessa vez.