Curiosidades

6 razões que comprovam que estamos próximos de descobrir vida alienígena

Redação
Escrito por Redação

De acordo com uma mulher chamada Ellen Stofan, cientista chefe da NASA, vamos ter provas definitivas de vida alienígena dentro de 30 anos. Veja:

6. A NASA provou que a vida pode surgir em condições de espaço profundo

406460_v1

A NASA provou que a vida pode surgir em condições de espaço profundo

Cientistas da NASA reproduziram blocos de construção da vida e precursores de material genético em um simulador do espaço sideral.

Eles colocaram compostos orgânicos que podem ser encontrados em todo o cosmos em seu “forno cósmico” e irradiaram UV, aparecendo uracila, citosina e timina – componentes-chave de RNA e DNA.

O mais importante: este é um cenário que muito provavelmente ocorre em todo o universo. Tudo que você precisa são alguns compostos prontamente disponíveis e mais um pouco de radiação solar, então boom – você tem moléculas potenciais à vida.

5. Há muitos planetas potencialmente habitáveis

Há muitos planetas potencialmente habitáveis

Há muitos planetas potencialmente habitáveis

Claro, é possível criar todas as moléculas que queira no espaço, mas tudo depende de um planeta onde a vida sobreviva.

Os astrônomos extrapolaram o número de 20 bilhões de planetas como a Terra apenas em nossa galáxia a partir de dados fornecidos pelo Observatório Kepler. O sósia da Terra mais próximo reside a cerca de 12 anos-luz de distância. E isso é só com estrelas semelhantes ao Sol. E nem sequer representaram exoluas que podem ser tão habitáveis quanto os planetas.

4. A vida na Terra começou um bilhão de anos mais cedo do que se pensava

A vida na Terra começou um bilhão de anos mais cedo do que se pensava

A vida na Terra começou um bilhão de anos mais cedo do que se pensava

A fim de abrigar vida, um planeta deve aliar localização e idade perfeita.

Cientistas anunciaram que encontraram evidências sugerindo que a vida borbulhava na sopa primordial mais de um bilhão de anos mais cedo do que se pensava, fazendo com que os primeiros organismos tenham 3,2 bilhões de anos de idade.

Eles determinaram isso analisando algumas rochas muito antigas na Austrália com provas de conversão de nitrogênio. Estes alimentavam-se vorazmente a partir do fornecimento de azoto terrestre, “arrotando” oxigênio e forneceram à atmosfera os mais dignos organismos multicelulares.

3. Nós já encontramos exemplos de vida existentes em condições extremas, bem aqui na Terra

Nós já encontramos exemplos de vida existentes em condições extremas, bem aqui na Terra

Nós já encontramos exemplos de vida existentes em condições extremas, bem aqui na Terra

Este é o peixe que vive nas mais profundas águas já descoberto, um tipo de peixe-caracol. Até mesmo na fossa das Marianas, sondas encontraram um verdadeiro viveiro de bactérias e outros seres minúsculos. Então, sim, o fundo do mar é muito vivo. Espécimes igualmente resistentes foram encontrados em outros extremos: um vírus de 30.000 anos na Antártida, tornando-se instantaneamente infeccioso, mas apenas para amebas.

2. Esporos de mofo e líquens amam o espaço

Esporos de mofo e líquens amam o espaço

Esporos de mofo e líquens amam o espaço

Esporos de mofo enviados ao espaço retornaram ilesos após 18 meses na superfície da Estação Espacial Internacional.

Na verdade, a vida provou ser tão durável no espaço que tornou-se um problema para a NASA. Micróbios no interior da estação espacial multiplicam-se rapidamente, instalam-se em superfícies e corroem o material. A agência espacial está tentando não contaminar ambientes imaculados com intrusos terrestres. Espalhar germes terrestres no universo iria manchar descobertas científicas.

1. Há água por todo o Sistema Solar

Há água por todo o Sistema Solar

Há água por todo o Sistema Solar

De acordo com a NASA e outras agências espaciais respeitáveis, o universo é realmente um parque aquático gigante, e até mesmo o nosso sistema solar é muito mais úmido do que imaginava-se.

Para uma rápida introdução, a NASA lançou um infográfico descrevendo o estado de vários (potenciais) poços de água, cada um perto o suficiente para ser sondado pela tecnologia – até mesmo o pequeno e distante Plutão tem um ecossistema potencial. Uma curiosidade é que Marte era um paraíso tropical 4,5 bilhões de anos atrás, com um mar no Hemisfério Norte que continha mais água do que o Oceano Ártico e que era espalhado por uma área maior do que o Atlântico, passando a ser evaporado lentamente.

Fonte: Mistérios do Mundo

Comentários

comentários

Deixe seu comentário

error: Ops! não foi dessa vez.