Amazonas Colunas Tefé minha saudade

8 de dezembro: Festa de N. S. da Conceição e Dia Nacional da família(Por Raimunda Gil Schaeken)

Professora Raimunda Gil Schaeken(AM)
Professora Raimunda Gil Schaeken(AM)
Redação
Escrito por Redação

Maria é revestida da graça de Deus desde seu nascimento. A mãe de Deus é toda santa, isenta da mancha do pecado; é modelo de fé e ação. Ela é a nova Eva, que com Jesus dá início à nova humanidade, redimida e participante da graça de Deus. O dogma da Imaculada Conceição foi proclamado por Pio IX, em 1854, mas esta é uma devoção já existente muitos séculos antes. Seu objetivo é destacar a santidade plena de Maria, a mãe do Filho de Deus, colaboradora de Deus na realização do projeto de salvação do ser humano. Mulher fiel a Deus, modelo de discípula, de fé, de dedicação e de esperança. A Imaculada Conceição é um sinal também de que o mal foi vencido definitivamente por Cristo, e mostra o futuro de todo ser humano: a participação na graça de Deus.
O Dia Nacional da Família foi criado em 1963 pelo então presidente da República, João Goulart. A data foi escolhida por coincidir com o Dia de Nossa Senhora da Imaculada Conceição.

A família é o primeiro grupo social do qual os seres humanos fazem parte. O homem, ao nascer, é um ser tão dependente que, se não fosse uma mãe e um pai a ampará-lo e a protegê-lo durante longos anos, certamente não passaria do primeiro dia de vida. Como ser social, deve crescer e desenvolver-se no seio da família. Família também é educação, instrução. É legado. Aprendizado. Mas acima de tudo, família é uma extensão de nós mesmos. Reflexo de nossas condutas, caráter e personalidade.

A família é muitas vezes denominada a célula-mãe da sociedade, por ser o mais importante núcleo transmissor dos costumes e da cultura de um grupo social.

Hoje em dia, a família sofre com a crise gerada pela revolução industrial, que colocou o homem e a mulher fora de casa e criou meios de vida e de moradia muito diferentes daqueles que faziam o lar no passado.

O amor, o diálogo e o companheirismo são cada vez mais valorizados na família e indicam que o relacionamento acontece num plano mais moderno, de liberdade e realização pessoal para cada um de seus membros. Por isso, os pais, mães e filhos devem viver em clima de grande paz, união e amor, seguindo o exemplo de Jesus, Maria e José. As características mais fortes de Maria e José são a obediência, a fé, a união e, principalmente, o amor, que souberam dedicar a Jesus, educando-o e preparando-o para a sua missão.

“Alicerce uma família e ela se edificará. Coloque Deus em uma família e ela se tornará sagrada”.(Raimunda Gil Schaeken – Tefeense, professora aposentada, católica praticante, membro efetivo da Associação dos Escritores do Amazonas – ASSEAM e da Academia de Letras, Ciências e Artes do Amazonas – ALCEAR)

Comentários

comentários

Deixe seu comentário

error: Ops! não foi dessa vez.