Amazonas Formal & Informal

A capital dos acidentes de trânsito tem segurança especial para manifestantes

filizzola
Redação
Escrito por Redação

Enquanto Manaus sofre com acidentes graves nas vias expressas, com mortes de pessoas nas faixas de pedestres e via exclusiva para ônibus, por falta de fiscalização do Manaustrans, o prefeito Arthur Virgílio Neto promete colocar todo o efetivo “morronzinhos”, para proteger os poucos manifestantes, que devem se aventurar na manifestação do pedido de impeachment da presidente Dilma Rousseff, amanhã (16), no centro de Manaus.

 

A contradição está em dizer que o movimento é popular e não político, mas promovido por figuras carimbadas da política amazonense, entre eles, Pauderney Avelino, o próprio Arthur e seus assessores, que defendem cargos na administração pública, para fazer protestos favoráveis ao partido do chefe.

 

No caso, o subsecretário do Trabalho, Vicente Filizzola, que nos últimos dois anos, tem utilizado o cargo para protestar, veementemente, em todas as instâncias, contra o partido da presidente Dilma. Na sua página pessoal do Facebook, Filizzola se coloca como o principal organizador do movimento de protesto, em Manaus e militante anônimo do PSDB na cidade.

Filizzola está para defender o emprego. É compreensível a posição dele. Na sua idade, precisa de salário para sobreviver. Mas pelo menos deveria ser coerente com o seu passado de lutas. Há bem pouco tempo, ele era a favor da política do Partido dos Trabalhadores, até ser nomeado subsecretário do Trabalho municipal.

 

No entanto, ele vem enfrentando oposição até dentro da força sindical que dirige a mais de 25 anos e, fora dela. Na sua página no Face, o internauta Marcelos Barros questionou o seu posicionamento, dizendo: “Pra derrubar o governador Jose Melo não pode, mas a Dilma pode prender, derrubar e matar? Quem venceu as eleições merece governar e quem perdeu tem que fazer oposição e se preparar para a próxima”. Ou seja, eles defendem a legitimidade das urnas para governos e prefeituras dos partidos aliados, mas quer incutir nas pessoas, a vontade dos seus partidos políticos e ganhar as eleições sem ser pelas urnas.

 

O deputado federral Pauderney Avelino (DEM), se posiciona da mesma forma. Ele faz apologia ao impeachment da presidente, mostrando cartaz do movimento, mas defende a legitimidade das urnas, quando o eleito é de seu grupo político.

Deputado do DEM fazendo apologia às manifestações e protestos nas ruas.

Deputado do DEM fazendo apologia às manifestações e protestos nas ruas.

Se o prefeito Arthur estivesse realmente preocupado com a população de Manaus, como diz, estaria pelo menos tapando as centenas de milhares de buracos que “pipocam” por todas as ruas da cidade, ceifando vidas e não levantando bandeiras de protestos que só atrapalham a governabilidade e o desenvolvimento econômico do País. Ele deveria saber disso.

 

O contraditório

“Bom dia, bravo povo bravo do Amazonas, os perdedores agora querem ganhar a eleição no tapetão. José Melo é Governador legitimamente eleito pelo povo amazonense, chega de manobras e arranjos, o povo do Amazonas vai as ruas para defender o direito do seu voto”. (Vicente Filizola).

Comentários

comentários

Deixe seu comentário

error: Ops! não foi dessa vez.