Amazonas Formal & Informal

A “ciclo-calçada” do Arthur é criticada até em audiência pública

Foto: Clarice Manhã
Redação
Escrito por Redação

Durante a audiência pública que abordou o tema “trânsito e mobilidade para estímulo da bicicleta como esporte e lazer na rodovia AM-070”, a deputada Alexandra Campelo (PMDB), aproveitou para criticar a falta de visão do prefeito Artur Neto (PSDB), que não priorizou a construção de ciclovias na capital.

Alessandra lembrou que o prefeito não cumpriu a promessa de campanha de construir 80 quilômetros de ciclovias em Manaus (20 quilômetros por ano) e ironizou o fato de Artur ter inaugurado somente 320 metros de “ciclo-calçada” na Boulevard Álvaro Maia.

A “ciclo-calçada”, na verdade, é uma polêmica faixa vermelha pintada na calçada do canteiro central da Avenida Boulevard Álvaro Maia, Zona Sul de Manaus. Para justificar as suas promessas de campanha, o prefeito tucano Arthur Neto do PSDB, fez apenas um arremedo de ciclovia desenhada de vermelho ao lado de uma das mais movimentadas pistas de escoamento de veículos de Manaus.

Em campanha, o prefeito teria prometido um dos mais ambiciosos projetos de ciclovia do Brasil com 14,6 quilômetros. No papel e na palavra, a ciclovia ligaria a Avenida Duque de Caxias, Praça 14, à Marina do David, no bairro do Tarumã, Zona Oeste de Manaus e custaria R$ 22 Milhões.

Uma placa da prefeitura no local, anunciava o custo total da obra que chegaria a significativa bagatela de R$ 22 Milhões, distribuídos por etapas. Até o momento, foram “pintados” 320 metros de ciclovia na calçada, destinada a pedestres.

Depois de inaugurada no início do ano passado, a ciclovia só serviu, até o momento, para chacotas e comentários maldosos de toda ordem. A sua finalidade, mesmo, não está sendo cumprida.

Os ciclistas não aprovaram o trecho inicial por ser perigoso para a prática do esporte, uma vez que, leva sério risco de acidente para quem transita com bicicletas pela “pista vermelha”, atualmente desbotada e subutilizada.

Comentários

comentários

Deixe seu comentário

error: Ops! não foi dessa vez.