Amazonas Política

A revista Veja diz que o impeachment de Dilma não passa e culpa Cunha

cunha
Redação
Escrito por Redação

Editorial deste fim de semana da revista Veja, agora comandada por André Petry, sinaliza que a Abril está ciente de que a oposição não tem os votos necessários para consumar o golpe contra a democracia que vem sendo conduzido pela aliança entre os “moralistas” do PSDB e o deputado Eduardo Cunha (PMDB-RJ).

Mais do que isso, Veja diz que a presidente Dilma Rousseff tem razão ao dizer que Cunha instalou o processo por “vingança”, o que já bastaria para anular o processo, e diz que a oposição errou ao se aliar ao presidente da Câmara; “Desmoralizado por propinas e contas secretas na Suíça, Cunha, com sua presença, contamina a lisura do impeachment”

A revista Veja, agora, conduzida pelo jornalista André Petry, publica um surpreendente editorial neste fim de semana, em que aponta os seguintes elementos:

1) O impeachment não passará na Câmara dos Deputados.

2) Não há lisura no processo que vem sendo conduzido na casa.

3) Eduardo Cunha abriu o processo por vingança, confirmando o que vem sendo dito tanto pela presidente Dilma Rousseff como pelo ministro José Eduardo Cardozo.

Eis alguns trechos:

“Desmoralizado por propinas e contas secretas na Suíça, Cunha com sua presença, contamina a lisura do impeachment.”

“Faz parecer, como alegam petistas e sequazes, que a corrupção é apenas um pretexto para tirar Dilma do poder. Pior: deu ao governo a chance de alegar, com razão, que o processo de impeachment só foi instalado na Câmara por um ato de ‘vingança’ de Cunha. Brasília inteira sabe que, de fato, o deputado se revoltou com a recusa do PT em preservar seu pescoço da guilhotina na comissão de ética.”

“Cunha é o aliado errado. Se, por algum infortúnio, o impeachment de Dilma não prevalecer na Câmara, os políticos que aceitaram a aliança com Cunha talvez tenham algo a dizer aos milhões de cidadãos que lamentarão a derrota”.

(247)

Comentários

comentários

Deixe seu comentário

error: Ops! não foi dessa vez.