Colunas Formal & Informal

Abusos nos gastos de campanha – por Garcia Neto

Vereador secretário Cícero Custódio e a prefeita Dona Lindinalva.
Vereador secretário Cícero Custódio e a prefeita Dona Lindinalva.
Redação
Escrito por Redação

Como acontece em todo o país, os gastos abusivos fazem a campanha eleitoral ganhar fôlego, numa afronta às restrições da Justiça Eleitoral que limitaram os valores para os gastos e contratação de pessoal para a campanha, conforme previsto na Lei das Eleições (Lei nº 9.504/97).

O descumprimento das regras pode levar a punições que variam desde o pagamento de multa até a cassação de candidatura, dependendo da gravidade da infração. Como em Novo Airão (AM) tudo pode, as transgressões ultrapassam os limites do tolerável, como o registro de candidatos que já entraram em escolas públicas para pedir voto e coligações que armam palanque na frente de instituições de ensino superior, numa mostra de completo descompromisso com a educação.

Vereador secretário Cícero Custódio e a prefeita Dona Lindinalva.

Vereador secretário Cícero Custódio e a prefeita Dona Lindinalva.

O pesado investimento nas carreatas já extrapolou o teto de gastos estipulado para a eleição municipal de outubro. A falta de organização nesses eventos tem favorecido ao abuso do álcool e das drogas, além de candidatos e pessoas em carrocerias de caminhonetes, veículos superlotados com pessoas penduradas em portas de carros e do vai e vem de motoqueiros irresponsáveis que colocam em risco a vida dos demais participantes.

A falta de proposta séria de governo impõe a aplicação da tática do populismo e a fixação da mentira a uma sociedade desmotivada pela crise, sem esperança de emprego e de renda, e que sabe que a eleição de político com passado suspeito poderá comprometer ainda mais o futuro do município.

Gastos abusivos de campanha são a porteira da corrupção. Durante a fase da pré-campanha, vários mecanismos foram utilizados pelos prováreis prefeituráveis para despertar o interesse do eleitor mais distante da sede municipal.

Barcos custeados pelo vereador Kleber Bechara da Rede, para levar churrasco às comunidades..

Barcos custeados pelo vereador Kleber Bechara da Rede, para levar churrasco às comunidades..

Nesse sentido, o vereador Kleber Bechara (Rede) optou pela tentadora boca livre, que lotava embarcações com convidados para acompanhá-lo em suas visitas às comunidades. Já na campanha, ao contrário de Kleber, Ivo Almeida (PMDB), Everaldo e Daílson Correa (PRP), que fazem uma campanha mais modesta, o candidato José Baliza (PPS) vem impressionando o eleitorado com a insistente queima de fogos, a presença de muitos carros de convidados de Manaus e a presença de motoqueiros atraídos pela doação de combustível.

O candidato “sub judice” Wilton Pereira dos Santos (PSDB) tenta contradizer sua condição de inelegível, chamando a atenção do público através do método do culto à personalidade.

Temida pelos seus concorrentes, a prefeita Lindinalva Ferreira (PP) cumpre uma agenda discreta que tem deixado seus adversários em polvorosa. Seu vice, o médico Miguel Carrate (PV), é o grande responsável pela adesão do povo à reeleição da prefeita, como ele mesmo atesta pelo comparecimento espontâneo de pessoas a cada evento da candidata.

No tabuleiro do jogo eleitoral, percebe-se que os candidatos têm mostrado disposição para fazer frente ao único candidato punido por improbidade administrativa, o insistente tucano Wilton Santos, que recentemente foi beneficiado inexplicavelmente pela Justiça e, mesmo que temporário, vai concorrer, podendo influenciar na decisão do povo.

Portanto, a situação de Novo Airão é delicada, porque ainda não se pode medir o nível de rejeição aos candidatos e nem como ficará a média de votos nulos e de abstenções. Pela leitura atual do momento de decisão popular, nem todos os concorrentes representam a mudança pretendida, porque não conseguiram apresentar algum tipo de propostas moldados nos interesses do povo.

Cabe ressaltar que esses mesmos candidatos confirmam que o grito de alerta da sociedade é pela mudança, por algo novo, e, principalmente, manter o candidato “elegível até este momento” longe dos cofres públicos.

Bem, será o eleitor quem decidirá o futuro de Novo Airão no dia 2 de outubro.

Professor Garcia Neto.

Professor Garcia Neto.

 

 

 

 

 

* Garcia Neto é professor e jornalista

Comentários

comentários

Deixe seu comentário

error: Ops! não foi dessa vez.