Amazonas Política

Ação conjunta resulta na prisão de comerciante denunciado por comprar votos em Amaturá

amatura
Redação
Escrito por Redação

A Polícia Civil do Amazonas, por meio da equipe de investigação da 49ª Delegacia Interativa e Polícia (DIP) de Amaturá, sob o comando do delegado titular da unidade policial, Fábio Aly de Freitas, em parceria com policiais militares que atuam no lugar, prendeu em flagrante na noite de sábado, dia 1º, o comerciante Júlio Pereira da Silva, 58, conhecido como “Barbado”, pela prática de crime eleitoral naquele município, distante 909 quilômetros em linha reta de Manaus.

De acordo com a autoridade policial, o comerciante foi preso por volta das 19h, quando a equipe de investigação recebeu denúncia informando que havia um grupo de indígenas em uma praça localizada entre as Ruas Dona Altina e Benedito Araújo, Centro de Amaturá.

Conforme o delegado, ao se aproximarem do local os policiais perceberam que “Barbado” estaria negociando algo com os indígenas. Durante revista, os servidores apreenderam com o infrator R$ 870 em espécie e duas listas contendo nomes de eleitores que já haviam “vendido” os votos ao comerciante.

amatura

“O infrator está vinculado ao candidato à prefeitura José Augusto Barroso Eufrário, 46, que na última terça-feira, dia 27, foi indiciado por tráfico internacional de munição e armazenamento irregular de substância explosiva. Encontramos 18 caixas de fogos de artifício em um flutuante que pertence a José Augusto e em um posto de combustíveis, também de propriedade dele, apreendemos dois mil cartuchos de munições calibre 16, 500 cartuchos de munição italiana e 1,5 mil cartuchos de origem espanhola”, afirmou o delegado.

O titular da 49ª DIP declarou que Júlio foi autuado em flagrante por crime eleitoral e pagou fiança arbitrada em R$ 3 mil. Por conta disso ele irá responder pelo delito em liberdade.

Comentários

comentários

Deixe seu comentário

error: Ops! não foi dessa vez.