Amazonas Formal & Informal

Acioly assume delegacia-geral e Bonates é tirado da SEAP

Redação
Escrito por Redação

O governador José Melo confirmou na manhã desta segunda-feira (28) o nome do novo delegado-geral de Polícia Civil do Amazonas e, também, a saída do secretário de Administração Prisional, coronel Louismar Bonates.

Quem assume a Delegacia Geral é o delegado Raimundo Acioly Neto em substituição a Orlando Amaral cujo nome está na relação dos que perderam o cargo após a decisão do Supremo Tribunal Federal (STF), julgar inconstitucional a unificação das carreiras de comissário e delegado de polícia.

Orlando Amaral sai da DG e assume a secretaria de Operações da Secretaria de Estado de Segurança Pública (SSP).

O governador José Melo também confirmou nesta segunda-feira a saída de Louismar Bonates da Secretaria de Administração Prisional (SEAP). Quem assume em lugar de Bonates é o agente da Polícia Federal Pedro Florêncio, que deixa a secretaria de operações da SSP, que vai ser ocupada por Orlando Amaral.

As mudanças já eram, esperadas por conta da decisão do STF. A decisão afeta a vida de 96 delegados, 49 deles são profissionais que atuam em delegacias especializadas de Manaus, 31 estão em postos administrativos e outros 16 trabalham no interior do estado.

Mas mudança que era mais esperada é a saída do coronel Louismar Bonates da SEAP. Fontes palacianas afirmam que Melo e o secretário Sérgio Fontes queriam eram mais se livrar, o mais rápido possível, de Bonates por causa das irregularidades e falhas no sistema prisional.

Para muitos, Bonates era omisso ou pelo menos fazia “vista grossa” em relação a uma série de irregularidade como não conter o avanço do crime organizado, principalmente das facções criminosa dentro dos presídios.

Prova disso foi uma revista surpresa realizada pela Secretaria de Segurança Pública e pelo Exército que encontrou mais de 20 celas de luxo que abrigava os “chefões” do crime organizado no Compaj. E a revista foi mesma surpresa mesmo porque Bonates sequer foi chamado para participar e chegou a reclamar publicamente por não ter sido convidado.

Nas últimas semanas, novamente outras revistas foram realizadas foram realizadas e centenas de armas, celulares e até grande quantidade de drogas foram encontradas nas penitenciárias. Os resultados das vistorias provaram que o sistema prisional na capital continuava cheio de falhas, vulnerável e sem comando.

Tanto desmando foi a gota d’água para que o governo decidisse pelo fim da linha de Bonates frente a Seap.

Comentários

comentários

Deixe seu comentário

error: Ops! não foi dessa vez.