Entretenimento

Acusado de racismo, “Pânico na Band” decide tirar personagem Africano do ar

Redação
Escrito por Redação

Alvo de acusações de racismo por causa do personagem Africano, a direção do “Pânico na Band” anunciou que o tipo interpretado por Eduardo Sterblitch sairá do ar. Em nota, a assessoria de imprensa do programa informou que a trupe não teve a intenção de atacar ninguém com a brincadeira: “Tanto que no quadro em que o personagem foi ao ar, o ‘Pânico’s Chef’, tem diversos outros personagens de diferentes etnias, japonês e nordestino, por exemplo, que preparam pratos típicos das regiões que moram. Enfim, nenhum deles foi criado para ofender”.

 
Nas redes sociais, internautas criticaram bastante a sátira. Com o rosto pintado de preto e usando um tecido escuro no corpo, o humorista aparece em cena se comportando como um selvagem.

No Facebook, foi criado um evento chamado “Repúdio ao racismo do personagem Africano no ‘Pânico na Band’”. A página classifica o personagem como “nojento”.

“Nós exigimos um basta nesse e tantos outros personagens que põem o negro em posição de animal e reforça o racismo que humilha preto, que nos coloca como ignorantes. Repudiamos a maneira nojenta em que retratam os povos da África a fim de intensificar o mito de que tudo que vem da África e todo o seu povo não tem educação e merece gargalhadas de escárnio. Nós exigimos o fim deste quadro que não tem outro objetivo a não ser humilhar um povo e raça”, diz a descrição do evento.

A brincadeira repercutiu mal também na África. Um jornal da região, “Sene Web”, criticou a brincadeira e acusou a atração de estar ridicularizando o povo afrodescendente. “O Brasil é um país racista? Vejam como eles riem dos africanos”, diz a manchete da publicação.

(MSN)

 

 

Comentários

comentários

Deixe seu comentário

error: Ops! não foi dessa vez.