Brasil Saúde

Africano da Guiné é internado com suspeita de ebola, em BH

Equipe da UPA usa roupas especiais/Foto: Divulgação
Redação
Escrito por Redação

Profissionais de saúde da Unidade de Pronto Atendimento da Pampulha, em Belo Horizonte (MG), usam roupas especiais para atender um homem natural da Guiné, com suspeita de ter ebola, que foi atendido no dia anterior. O africano de 46 anos chegou ao Brasil no dia 6 de novembro e começou a apresentar sintomas como febre alta, dor muscular e dor de cabeça no último dia 8.

Ele está isolado na UPA, que suspendeu o atendimento a demais pacientes. Segundo o Ministério da Saúde, o homem deverá ser encaminhado para o Instituto Nacional de Infectologia Evandro Chagas, no Rio de Janeiro (RJ), ainda nesta quarta-feira, em avião da Força Área Brasileira Fernanda Carvalho/O Tempo/Estadão Conteúdo

Um homem, que não teve a identidade revelada, foi isolado em uma Unidade de Pronto Atendimento (UPA) de Pampulha, em Belo Horizonte (MG), por suspeita de ter o vírus ebola.

Natural da Guiné –um dos países africanos que ainda não se livrou da epidemia–, ele tem 46 anos e chegou ao Brasil no dia 6 de novembro. Dois dias depois começou a apresentar sintomas como febre alta, dor muscular e dor de cabeça e procurou atendimento.

Após a identificação da suspeita, o paciente foi isolado na unidade. Foi adotado então o protocolo nacional estabelecido para casos suspeitos de ebola, que prevê a comunicação do caso à Secretaria Estadual de Saúde e ao Ministério da Saúde.

No momento, a UPA Pampulha não está recebendo novos pacientes.

Todos os pacientes e profissionais da unidade que tiveram contato com ele estão sendo monitorados pela Secretaria Municipal de Saúde. Alguns usam roupas especiais que cobrem todo o corpo para evitar o contato com o vírus.

O paciente deverá ser encaminhado para o Instituto Nacional de Infectologia Evandro Chagas, no Rio de Janeiro (RJ), referência nacional para casos de ebola, seguindo protocolo de segurança.

A transferência será realizada ainda nesta quarta-feira (11), em avião da Força Área Brasileira, segundo o Ministério da Saúde.

O ebola só é transmitido através do contato com o sangue, tecidos ou fluidos corporais de indivíduos doentes.(UOL)

Comentários

comentários

Deixe seu comentário

error: Ops! não foi dessa vez.