Amazonas Esportes

Agressão a Cavani põe Jara fora da Copa América, com suspensão de três jogos

Jara e Cavani, o lance que Ricci não viu/Foto: Reuters
Jara e Cavani, o lance que Ricci não viu/Foto: Reuters
Redação
Escrito por Redação

A agressão de Gonzalo Jara a Edinson Cavani não ficou sem punição. A Conmebol decidiu aplicar um gancho de três partidas de suspensão ao zagueiro do Chile por conta da dedada no traseiro do atacante uruguaio, o que o tira dos dois jogos restantes da Copa América com sua seleção – a semifinal contra o Peru e a final ou a disputa de terceiro lugar. O terceiro jogo será cumprido somente nas Eliminatórias para a Copa do Mundo de 2018.

A provocação de Jara não foi vista pelo árbitro brasileiro Sandro Meira Ricci, que apitou o duelo entre Uruguai e Chile na última quarta-feira, jogo que selou a classificação da seleção da casa à semifinal do torneio. O juiz, porém, expulsou Cavani no mesmo lance, já que o uruguaio encostou a mão no rosto do chileno e recebeu o segundo cartão amarelo.

A punição de Jara é inferior à de Neymar, que foi castigado com quatro jogos de gancho por confusão na derrota da Seleção Brasileira para a Colômbia – o atacante ainda terá que cumprir mais dois jogos nas Eliminatórias.

O técnico Jorge Sampaoli falou na tarde deste domingo ainda antes de ser informado da pena a seu jogador. O treinador afirmou que estaria preparado caso a ausência fosse confirmada. “Gonzalo está fazendo uma grande Copa América, mas se não o tivermos, teremos alternativas para colocar em seu lugar”, disse o argentino, que nos treinamentos para a semifinal testou Rojas, Silva e Albornoz como opções.

Sampaoli ainda criticou a chance de que o Comitê Disciplinar julgue casos que não foram observados pela arbitragem, mas somente por vídeo. “Se alguém tiver que responder depois às situações que acontecem dentro da partida, seriam intermináveis as denúncias. Se houver a sanção, seria marcar um precedente de analisar caso por caso, o que seria uma situação estranha”, afirmou, criticando ainda a postura da federação uruguaia de apresentar uma denúncia contra o Chile na Conmebol.

“No jogo em si contra o Uruguai, eles não quiseram jogar. Somente com 20% de posse de bola e com o choque, eles nos enfrentaram, e por isso o jogo aconteceu daquela forma. São coisas que já aconteceram em outras vezes. As denúncias que não têm a ver com a súmula da arbitragem me surpreendem”, ironizou. (Terra)

Comentários

comentários

Deixe seu comentário

error: Ops! não foi dessa vez.