Amazonas Formal & Informal

Agressor de Melo não é filiado ao PT, assegura direção do partido

Valdemir Santana/Foto`Divulgação
Redação
Escrito por Redação

O presidente estadual do Partido dos Trabalhadores (PT), Valdemir Santana, lamenta que ainda existam pessoas travestidas de manifestantes, agindo de forma isolada, e agredindo autoridades como aconteceu, hoje (01), por ocasião da solenidade na Assembleia legislativa do Amazonas, quando o governador José Melo, apresentou sua mensagem, na abertura dos trabalhos do legislativo estadual.
Valdemir disse que essa não é a prática do PT. O partido, segundo ele, tem agido de forma ordeira e pacífica, em todas as instâncias no Brasil. “Mesmo diante de inúmeras agressões, aos seus dirigentes, à presidente Dilma Rousseff, a militância não tem agido com agressão”, disse ele.

O agressor, Hinaldo da Costa Conceição, do Movimento Levante Popular da Juventude, que jogou cédulas falsas no governador José Melo, durante o seu discurso em solenidade na Assembleia, não é filiado ao PT, tanto que os seus defensores saíram do PCdoB e PR.

Para assessores da Casa, que acompanharam o incidente com o governador, a sua segurança falhou. Em determinada parte de seu discurso, o Governador, foi a atingido por cópias de cédula de real, mas, se fosse uma pedra, ou ácido, a agressão teria outro desdobramento, e consequências irremediáveis, ação que poderia ser assimilada a um comando discutível.

Contudo, independente do tamanha e da medida da agressão, ela ficou caracterizada como crime contra a maior autoridade do estado e, por si só, inaceitável perante a justiça, e a prisão foi apenas uma consequência do ato.

O Comando da Polícia Militar, nega as informações de que agiu com truculência, e a própria segurança do Poder Legislativo, asseverou que o agressor jamais foi agredido. Ele foi apenas detido em uma sala, enquanto aguardava a chegada de uma viatura.

Comentários

comentários

Deixe seu comentário

error: Ops! não foi dessa vez.