Amazonas Formal & Informal

Ainda tem uma quadrilha com mais de 40 ladrões de ônibus em Manaus

Redação
Escrito por Redação

“A competência da Policia Civil é inquestionável, mas prender apenas dois latrocidas não é suficiente”. Assim justificou o presidente do Sindicato dos Rodoviários, Givancir de Oliveira, ao ser informado da prisão dos dois assaltantes que mataram o motorista Márcio José Gama da Silva, 37, dia (01), no ponto final da linha 448, Cidade de Deus, Zona Norte de Manaus.

De acordo com Givancir, existe uma quadrilha (treinada), formada por mais de 40 bandidos dispostas a tudo nos assaltos a ônibus em Manaus. “Essa quadrilha tem que ser desbaratada ou correr o risco de ter mais motoristas e cobradores mortos”, lamentou o presidente dos rodoviários.

No entanto, diz que já aconteceu um avanço na elucidação de crimes cometidos nos coletivos, prisão de latrocidas e de pequenos delinquentes nos terminais e rotas, a maioria na Zona Leste e Norte de Manaus. Hoje a Polícia Militar (PM) e a Civil vem mantendo uma boa média na prisão de assaltantes a ônibus, coisa que não acontecia antes.

A força tarefa que prendeu os bandidos, que mataram o motorista Márcio Gama, Linekin Marinho de Araújo, de 23 anos e o outro com nome não revelado pela Polícia, os encontrou em casa de familiares, deitados com suas parceiras, na última sexta-feira (08), e não ofereceram resistência nenhuma. A promessa de desbaratar o crime em 07 dias, foi cumprida.

Investigadores da Delegacia de Roubos e Furtos (DRF), prometeram prender os bandidos em sete dias e cumpriram. Prenderam dois, um deles, Linekin teve o nome revelado. O outro não. Motivo: o delegado Adriano Felix, da Delegacia Especializada em Roubos, Furtos e Defraudações (DERFD), não quer que a identificação do segundo nome atrapalhe as investigações.

Um deles, possivelmente, um motorista sindicalizado, tio de um dos ladrões. Ele sabia onde os dois estavam escondidos, mas não denunciou à polícia. Outro caso estaria ligado a “chefões” da quadrilha de assaltantes dos transportes coletivos. Prendendo esses marginais, reduzirá o número de assaltos a coletivos em Manaus, acredita o diretor dos rodoviários Josildo de Oliveira.

Dados do Centro Integrado de Operações de Segurança (Ciops), da Secretaria de Segurança Pública do Amazonas (SSP-AM), comprovam o que os sindicalistas tem dito na mídia local.

Eles detiveram durante atuação ostensiva da Polícia Militar no ano de 2015, 228 suspeitos de envolvimento em assaltos a ônibus e terminais do transporte público, sendo que, a maioria dos casos ocorreu logo após a tentativa de roubo ou em casos em que os suspeitos foram capturados durante fuga.

Mas ainda tem muito bandido solto, assaltando motoristas e passageiros, diariamente. Inclusive hoje (10) com o policial militar Adriano Fonseca de Souza (32), sendo esfaqueado dentro de ônibus no Terminal 1, após tentar evitar que cinco marginais assaltassem o coletivo da Linha 120, que faz Centro/Ponta Negra.

Comentários

comentários

Deixe seu comentário

error: Ops! não foi dessa vez.