Amazonas Política

Amazonas assina acordo para estimular formação de empresas Starputs

Secretário Thomaz Nogueira(C) com Fabian Petrait, assinam documento/Foto: Divulgação
Redação
Escrito por Redação

Assinado hoje, quinta-feira (19), pelo secretário de Estado de Planejamento, Thomaz Nogueira, e o vice-presidente da Softex, Fabian Petrait, uma acordo para a promoção de empresas emergentes na área de pesquisa, desenvolvimento e tecnologia inovadoras (startups), durante o Seminário de Inovação promovido pela Secretaria de Planejamento, Desenvolvimento, Ciência, Tecnologia e Inovação (Seplan-CTI), na Feira Internacional da Amazônia.

O memorando de entendimento assinado com a Softex, que gerencia o programa de startups do Ministério da Ciência e Tecnologia, define a realização de ações estratégicas para a promoção comercial, inteligência de mercado, promoção do empreendedorismo inovativo, economia criativa e apoio à inovação.

Para o secretário Thomaz Nogueira é preciso construir com urgência um viés econômico além da Zona Franca de Manaus, que contemple a diversificação da economia do Estado. “Para isso, é preciso nos aliarmos com quem detém a expertise, com quem gera conhecimento”, destacou o secretário, lembrando os avanços que vêm sendo obtidos com a execução dos projetos da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Amazonas (Fapeam), representada pelo seu presidente Renê Levy Aguiar.

Nogueira, também, observou que o Governo do Amazonas vem investindo efetivamente na consolidação de uma política voltada para a ciência e tecnologia no sentido de criar uma massa crítica no Estado.O vice-presidente da Softex, Fabian Petrait, disse que a ideia é contribuir para estruturar a cultura empreendedora no País e que o Amazonas vem demonstrando visão de mercado ao fechar essa parceria.

Startup Amazonas – O programa Startup Amazonas tem como objetivo central promover a inovação e a geração da competitividade do ecossistema empreendedor no Estado, com especial destaque para o apoio ao desenvolvimento de startups ligadas aos ecossistemas digitais no Estado do Amazonas. A meta é apoiar o programa estadual de desenvolvimento de projetos de P,D & I de empresas emergentes de software, hardware e de tecnologias inovadoras.

O acordo de cooperação prevê, entre outras iniciativas, a realização de ações estratégicas para a promoção comercial, inteligência de mercado, promoção do Empreendedorismo Inovativo, Economia Criativa e apoio à inovação.

Cenários – A expectativa é fomentar o desenvolvimento socioeconômico do Estado por meio da inclusão e da participação comunitária, utilizando vocações locais, auxiliando e alavancando as ações já existentes, além de buscar a promoção de soluções governamentais ao dia a dia do projeto. O programa também vai selecionar, acompanhar e identificar necessidades das empresas envolvidas e as potenciais ações a serem desenvolvidas; atrair fundos de investimento e captar recursos financeiros e não financeiros para a realização das ações regionais; e mensurar o seu desempenho e resultados.

Segundo o Índice de Cidades Empreendedoras 2014 (ICE), estudo realizado pela Endeavor no ano passado, Manaus ocupa a décima posição entre as 14 cidades mais empreendedoras do país. O cenário para empreender na capital amazonense é bastante otimista já que há incentivos para mercados B2C e B2Gov, com Governos Municipal e Estadual investindo, proporcionalmente, em compras públicas e terceirização, quase 2,5 vezes mais que a média das outras capitais.

Comentários

comentários

Deixe seu comentário

error: Ops! não foi dessa vez.