Amazonas Política

Apresentação do Projeto do Terminal Novo Remanso, reúne mais de mil pessoas

Audiência teve participação da comunidade/Foto: Divulgação
Audiência teve participação da comunidade/Foto: Divulgação
Redação
Escrito por Redação

O Instituto de Proteção Ambiental do Amazonas (Ipaam) realizou nos dias 14 e 15 deste mês, duas audiências públicas para apresentação do Relatório de Impacto Ambiental (Rima), do Projeto Terminal Portuário Novo Remanso (TPNR).
Na segunda-feira (14), a audiência foi na Quadra Poliesportiva da Escola Municipal Maria Constança Peixoto de Paiva, no Novo Remanso, em Itacoatiara, distante a 270 km de Manaus. Ao todo participaram 548 pessoas, entre estudantes, agricultores, comunitários, associações, profissionais liberais e representantes de órgãos de todas as esferas.

A mesa da audiência foi coordenada pela diretora-presidente do Ipaam, Ana Eunice Aleixo. “O papel do Ipaam foi o de coordenar a audiência pública, que, por sua vez, apresentou o Estudo de Impacto elaborado pelo empreendedor para instalação do Porto. E assim, a população possa entender o que é o empreendimento, os benefícios e também os impactos”, disse Ana Aleixo.

De acordo com o diretor do TPNR, Rodrigo Barahuna Pinheiro, o projeto prevê a construção de 4 terminais em 3 píeres em uma área de 1.279 hectares, sendo um Terminal de Granéis Sólidos Agrícolas (TGSA), um Terminal de Granéis Líquidos (TGL), um Terminal de Granéis Sólidos Minerais (TGSM) e um Terminal de Carga Geral (TCG). O total de investimento é de R$ 547 milhões.

“Essa é mais uma etapa do licenciamento do nosso Terminal. E é sem dúvida uma fase importante porque estamos consultando a sociedade de modo transparente para mostrar o que é o projeto, e também para colher sugestões. É um projeto grandioso não só para o Distrito de Novo Remanso e Itacoatiara, mas para todo o Estado do Amazonas”, completou Barahuna.

Já o segundo debate, na terça-feira (15), foi realizado na Quadra Poliesportiva da Escola Estadual Vital Mendonça, em Itacoatiara. Um total de 789 pessoas estiveram na solenidade e a mesa de debates foi coordenada pela gerente de projetos especiais do Ipaam, Maria do Carmo Neves.

O TPNR prevê um prazo de 27 meses de construção da primeira fase de 27 meses, com uma mão de obra de 426 empregos diretos e já na fase de operação, esse número pode chegar a 880 empregos diretos. Entre as cargas previstas no projeto estão: soja, milho, gasolina, diesel, óleo querosene de aviação, potássio, fertilizantes, cimento, madeira beneficiada, algodão e açúcar.

Após as audiências, a equipe do Ipaam que analisa o Estudo deve emitir um parecer sobre o Rima, o que pode resultar na Licença Prévia do empreendimento, dependendo da avaliação do órgão.

Comentários

comentários

Deixe seu comentário

error: Ops! não foi dessa vez.