Amazonas Cidades

Arsam promove campanha sobre como controlar o consumo de água

O desperdiço pode ser evitado/Foto: Divulgação
Redação
Escrito por Redação

Desde o início deste ano, a Agência Reguladora dos Serviços Públicos Concedidos (Arsam), está realizando, em algumas comunidades, que antes possuíam abastecimento intermitente, diversas ações de orientação de consumo e uso racional da água, apontando soluções para diminuir o consumo através do uso racional, da detecção e reparo de vazamentos e da realização de palestras que ensinam os usuários como calcular contas de água.
Estima-se que, para atender as necessidades individuais de consumo e higiene, são necessários cerca de 110 litros de água por dia. E para economizar ou usar racionalmente a água distribuída, também é necessário saber como e o quanto se paga pelo que é consumido, através do acompanhamento dos instrumentos de medição, como hidrômetros e caixas d´água.

De acordo com o Diretor Presidente Fábio Alho, a campanha é simples, no entanto abrangente. “Além do uso racional da água, que deve ser um hábito comum a qualquer usuário, também é importante ensiná-lo a verificar as instalações internas e externas das unidades consumidoras, para identificar vazamentos e outros indicadores de aumento na conta, como ligações clandestinas”, enfatizou.

Orientação – Nas palestras realizadas, a Arsam elenca várias dicas de consumo e metodologias práticas de demonstração do cálculo do valor da água, além de instruções de utilização de instrumentos de medição, como o hidrômetro, aparelho utilizado para medir e registrar o volume consumido por um imóvel e que deve possuir padrões tecnológicos, aprovados pelo Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia (Inmetro). Somente a concessionária Manaus Ambiental, responsável pela prestação do serviço, poderá instalá-lo, lacrá-lo e prestar assistência técnica.

Ao controlar o hidrômetro, o usuário poderá perceber qualquer aumento significativo de consumo, um dos indicadores para que sejam verificadas, com urgência, as instalações internas para constatar possíveis vazamentos. Os visíveis, ocorrem com mais frequência no extravasor da caixa d’água (ladrão), devido ao funcionamento incorreto da boia, nas torneiras, na válvula ou na caixa de descarga. Para se ter uma ideia de como os vazamentos também refletem no aumento da conta de água, basta citar um exemplo: uma torneira pingando bem devagar consome, em um dia, 46 litros. Em um mês, isso significa 1.380 litros ou 1,38 m³ a mais no consumo.

Como identificar vazamentos – Para detectar vazamentos imperceptíveis, como os de válvula ou caixa de descarga, os de ramal direto na rede ou na instalação alimentada pela caixa d’água por exemplo, a Arsam recomenda os seguintes testes:

Testes da torneira – Feche o registro do cavalete e abra uma torneira alimentada diretamente da rede de água da Manaus Ambiental. Espere até a água parar e coloque um copo cheio de água na boca da torneira. Se houver sucção de água do copo pela torneira é sinal de que há vazamento no cano alimentado diretamente da rede.

Teste do hidrômetro – Mantenha aberto o registro do cavalete. Feche bem todas as torneiras da casa e não utilize os sanitários. Feche completamente a torneira da boia da caixa, não permitindo a entrada de água. Marque a posição dos números que aparecem no visor do seu hidrômetro e, após uma hora, verifique se o número aumentou. Caso isso tenha ocorrido, é sinal de que existe vazamento no ramal diretamente alimentado pela rede da Manaus Ambiental. É aconselhável que o medidor seja instalado em um local de fácil acesso e com proteção, pois todos os meses um funcionário “leiturista” anotará o consumo de água registrado, para que o valor da conta seja calculado. Em caso de mau funcionamento, danos ou qualquer tipo problema, o usuário deve, imediatamente, entrar em contato com a Manaus Ambiental.

Caixa d’água – Feche todas as torneiras da casa e não utilize os sanitários. Feche completamente a torneira da boia da caixa, impedindo a entrada de água. Marque o nível da água da caixa e, após uma hora, no mínimo, verifique se ele baixou.  Em caso afirmativo, há vazamento na canalização ou nos sanitários alimentados pela caixa d’água.

Caixa de descarga – Marque o nível da água na caixa de descarga. Depois, retire de três a quatro copos de água da mesma e marque novamente. Aguarde o período mínimo de uma hora. Se a água voltar ao nível inicial ou ultrapassar o menor nível há vazamento.
Ao constatar vazamentos, confie o conserto a um profissional capacitado.

Dicas para evitar o desperdício – A campanha também destaca algumas curiosidades com relação ao alto consumo de água dispensado às atividades de rotina como lavar louças e roupas e com relação às atividades de higiene pessoal:

Lavar a louça, por 15 minutos, com a torneira meio aberta, consome 120 litros de água, em casa. Ao lavar a louça, sem desperdício, o consumo pode chegar a 20 litros de água.

Utilizar a máquina de lavar somente quando estiver na capacidade total, pois são gastos, por lavagem, no mínimo 135 litros de água a cada uso (lavadora de cinco quilos).

Acionar a válvula de descarga, por seis segundos, gasta de 10 a 14 litros de água.

Um banho de ducha, por 15 minutos, consome 240 litros de água para quem mora em apartamento. Se o tempo do banho for reduzido de 15 para 5 minutos, haverá uma economia de até 90 litros de água.

Manter a torneira fechada ou utilizar um copo para escovar os dentes gera uma economia de 11 a 79 litros de água.

Direitos do consumidor – Os usuários devem ter acesso à concessionária, por meio do Serviço de Atendimento ao Cliente (SAC), para solicitar serviços como: manutenção de rede, ligações de água e esgotamento sanitário, registro de reclamações sobre a prestação dos serviços, informações sobre as tarifas praticadas, leitura de hidrômetro para verificação de consumo, entre outros. Devem ser atendidos em todas as solicitações feitas no prazo estabelecido e receberem os serviços de acordo com as condições e padrões técnicos vigentes.

Também devem solicitar verificações nos instrumentos de medição de consumo, sempre que ocorrerem variações significativas, e ainda serem informados, com antecedência mínima de 48h, pelos meios de comunicação disponíveis, sobre quaisquer alterações ou interrupções na prestação dos serviços. Devem ainda recorrer à Arsam em casos de atendimento inadequado por parte da Manaus Ambiental, com o número do protocolo recebido no atendimento da concessionária, através do telefone 0800280 8585, ou pessoalmente, por meio de registro no posto de Ouvidoria da Arsam localizado no PAC São José (UAI Shopping).

Comentários

comentários

Deixe seu comentário

error: Ops! não foi dessa vez.