Amazonas Cultura

Artesãos do AM estão otimistas sobre participação na maior feira da América Latina

Cosmésticos produzidos no Amazonas/Foto: Roberto Carlos
Redação
Escrito por Redação

Os artesãos do Amazonas, como o senhor Antônio José Ferreira, conhecido como “Seu Ferrugem”, estão otimistas em relação às vendas de seus produtos – biojoias feitas de materiais retirados da natureza –, durante a 17ª Feira Nacional de Negócios do Artesanato (Fenearte), que acontece de 7 a 17 de julho, no Cetro de Convenções de Olinda, em Pernambuco, a maior feira de artesanato da América Latina, cuja expectativa este ano é reunir cerca de 400 mil visitantes ao longo dos 10 dias de evento.
“Seu Ferrugem” foi um dos oito artesãos do Amazonas selecionados pela Secretaria de Estado do Trabalho (Setrab), por meio da Coordenação Estadual de Artesanato do Amazonas, para participar da Fenearte 2016. “Digo que essa é a melhor feira de artesanato do Brasil, onde nós conseguimos vender bem nossos produtos. Minha expectativa é a melhor possível em termos de negócios”, destaca o artesão.

De acordo com o secretário da Setrab, Hisashi Toyoda, os artesãos do Amazonas devem movimentar, apenas com vendas de seus produtos, cerca de R$ 250 mil, fora os contatos que serão feitos durante o evento nas chamadas rodadas de negócios. “O País e o Estado do Amazonas passam por uma crise econômica muito forte. O Governo do Estado, por orientação do governador José Melo, trabalha para mitigar os efeitos dessa crise. Nesse cenário, o artesanato é uma forma de gerar renda e trabalho, sempre visando manter a sustentabilidade ambiental e econômica do Estado”, destaca Hisashi Toyoda.

Para o secretário, o Amazonas possui uma peculiaridade interessante nesse sentido, pois agrega a esses valores a riqueza da cultura local. “A Fenearte é a oportunidade do Governo do Amazonas levar a nossa cultura para o resto do Brasil, mas, principalmente, para o estrangeiro”, pontua.

Seleção – O processo de seleção dos artesãos que irão participar da Fenearte 2016 levou em consideração a criatividade, a tradição e principalmente a identidade regional dos trabalhos, segundo explica a coordenadora estadual de Artesanato da Setrab, Claudia Regina. Foram selecionados, por meio de edital de chamamento público, oito artesãos do Estado, sendo quatro da capital e quatro do interior. Desses, três são do município de Iranduba e um da Reserva de Desenvolvimento Sustentável de Maraã.

De acordo com o que estabeleceu o edital, os selecionados irão arcar com as próprias despesas de passagens, translados e alimentação durante todo o evento. O Governo do Estado disponibilizou a ocupação de um espaço coletivo na Feira, que este ano deve receber quase cinco mil expositores de todo o Brasil. Além da Fenearte 2016, o Governo do Estado do Amazonas, por meio da Setrab, também está organizando a ida dos artesãos locais para mais duas grandes feiras do gênero ainda este ano: em São Paulo, no mês de outubro, e em Belo Horizonte, em dezembro.

Vendas – Assim como “Seo Ferrugem”, os outros artesãos que irão viajar para Olinda também estão com boas expectativas em relação às vendas. Dona Maria Rocineide Santos da Silva, ou Dona Neide, já participou de duas feiras na Europa, uma em Portugal (2011) e outra na Itália (2014). Este ano, ela vai participar pela segunda vez da FENEARTE, em Olinda. “Conheço 12 Estados do País somente de participar desses eventos. Eles são muito importantes para que o nosso trabalho ganhe reconhecimento ai para fora”, explica Dona Neide, que produz colares a partir de couro de peixe, tucumã, entre outros materiais regionais.

Também pela segunda vez participando da Fenearte, a artesã Jane do Socorro Barros Ferreira também atesta o sucesso dos produtos regionais. “Vendo muito rápido nessas feiras. As pessoas ficam impressionadas com o que é produzido aqui”, relata Jane, que produz doces a partir de poupas regionais.

Produtos de bijouterias produzidos no Am/Foto: Roberto Carlos

                     Produtos de bijouterias produzidos no Am/Foto: Roberto Carlos

Comentários

comentários

Deixe seu comentário

error: Ops! não foi dessa vez.