Amazonas Esportes

Arthur Zanetti conquista medalha de prata na final das argolas

A alegria de Zanetti, ao conquistar a prata/Foto: Reuetrs
A alegria de Zanetti, ao conquistar a prata/Foto: Reuetrs
Redação
Escrito por Redação
A alegria de Zanetti, ao conquistar a prata/Foto: Reuetrs

                       A alegria de Zanetti, ao conquistar a prata/Foto: Reuetrs

O ginasta Arthur Zanetti era só sorrisos após garantir a medalha de prata na final das argolas nos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro. Com mais uma conquista, que lhe torna o primeiro ginasta a atingir o feito em duas Olimpíadas, o atleta celebrou a oportunidade de vencer novamente no torneio e revelou que “pequenos erros” lhe custaram a medalha de ouro.
ginástica
“São detalhes que pouca gente consegue ver, só quem é do meio. Cometi alguns erros na minha execução e foi por isso que levei a prata. Agora quero descansar, poder viajar. Minha mente e meu corpo estão muito cansados. Vamos ver o calendário agora como fica. A prova, de uma forma geral, foi muito boa, melhor que em outras oportunidades aqui na Olímpiada. Saio muito satisfeito e feliz”, avaliou o atleta.

Ainda de acordo com Zanetti, é difícil atuar em alto nível por muito tempo, e é essa constância que diferencia os atletas. O ginasta ressaltou que trabalhou muito desde a conquista do ouro olímpico em Londres.

“Manter resultado é muito mais difícil. Vi quanto trabalhei, foi muito mais que em 2012 e trouxe a prata. Por isso tudo, tiro chapéu pro Usain Bolt. Ontem estava vendo vendo a prova dele e ele é incrível”, elogiou.

Ainda segundo o atleta, a sensação de conquistar novamente uma medalha olímpica é excelente, especialmente por ser diante da torcida brasileira. O atleta ainda ressaltou que pretende disputar novamente as Olimpíadas, desta vez em Tóquio, em 2020.
Ainda segundo o atleta, a medalha é motivo de felicidade, mas só de participar dos Jogos Olímpicos em casa já seria motivo para comemorar. Zanetti ainda destacou que o grego Eleftherios Petrounias teve uma apresentação muito boa. O atleta grego já havia vencido o Mundial de Ginástica, em 2015, quando o brasileiro nem chegou a disputar a final.

“Não importa o resultado, se não viesse medalha ia ficar feliz do mesmo jeito. Fiz meu trabalho, gostei da minha prova, vou sorrir até o final do ano. Sabia que ele tinha ido muito bem, não sabia da nota dele. Queria só fazer minha prova e sair satisfeito”, salientou Zanetti.(UOL)

Comentários

comentários

Deixe seu comentário

error: Ops! não foi dessa vez.