Amazonas Cultura

´Até que o casamento nos separe´, em cartaz no dia 13, no Teatro Manauara

Marco Zennin e Lilliam Marchiori, os intérpretes/Foto: Divulgação
Redação
Escrito por Redação

O espetáculo “Até que o casamento nos separe” entrou em cartaz em 2015, em  São Paulo e, devido ao sucesso de público, terá nova temporada, em Manaus, no dia 13 de março (domingo), a partir de 20h00. Os ingressos já estão sendo vendidos pelo site www.ingresse.com e na bilheteria do teatro. Até que o Casamento nos Separe” é um espetáculo que vai além da narrativa teatral, contando com o stand-up comedy e improviso, divertindo ainda mais a peça, que fica mais interativa e inusitada.
No roteiro estão todos os conflitos, momentos e fatos comuns na vida de um casal, que não precisa ser necessariamente casado, arrancando gargalhadas do público, pois são fatores em que todos já se identificaram, identificam ou vão se identificar, em uma vida à dois.

Com os atores Marco Zenni e Lilian Marchiori, o espetáculo já foi assistido por mais de 8 mil pessoas. A peça nasceu em Curitiba e já passou por Cuiabá, Brasilia, Porto Alegre, Fortaleza e Campinas.

Sobre Marco Zenni

Marco Zenni é um dos maiores representantes da primeira geração de “Stand up Comedy” do Brasil. Já se apresentou nas casas mais tradicionais do gênero e em diversas emissoras de televisão, como nos programas do Jô, Faustão, Ana Hickman, MTV, Multishow e Programa Silvio Santos. Ainda no SBT foi um dos integrantes do programa “Amigos da Onça”, formato canadense de improvisação, “Impratical Jokers”, que ficou no ar durante dois anos.

Em festivais de stand up já participou das principais edições como: “Risadaria”, “Risorama”, “Virada Paulista”, além de ser co-fundador e curador do “Festival Risológico”, em Curitiba.

Sobre Lilian Marchiori

Lillian Marchiori está entre as atrizes de maior respeito no cenário curitibano. Além de atuar também é cantora, habilidade que a faz referência em grandes musicais da capital paranaense.

Comentários

comentários

Deixe seu comentário

error: Ops! não foi dessa vez.