Esportes

Atletas amazonenses vão representar o Brasil na Copa Pacífico de Natação

Copa Pacífico de Natação, que acontecerá no Chile/Foto: Divulgação
Copa Pacífico de Natação, que acontecerá no Chile/Foto: Divulgação
Redação
Escrito por Redação
Copa Pacífico de Natação, que acontecerá no Chile/Foto: Divulgação

Copa Pacífico de Natação, que acontecerá no Chile/Foto: Divulgação

Sete nadadores amazonenses estão entre os 32 atletas selecionados para representar o Brasil na Copa Pacífico de Natação, que acontecerá no Chile, entre os dias 29 de setembro e 4 de outubro. Luísa Marillac, de 16 anos, participará pela terceira vez da competição. “Recebi a convocação esta semana e fiquei muito feliz. Quero conseguir uma medalha para o Brasil, é o meu objetivo. Se Deus quiser, vai dar tudo certo”, disse a jovem nadadora, que faz parte do grupo de atletas apoiados pela Estácio. Além dela, integram a equipe brasileira Cayo Vasconcelos, Ederson Maia, Leonardo Brasil, Ana Débora, Elysa Oliveira e Stephany Rodrigues.

Luísa foi convocada para participar da Copa Pacífico de Natação pela primeira vez em 2013, quando conquistou medalha de bronze na prova 4x100m livre. No ano seguinte, ela ficou em oitavo lugar nos 100m borboleta. “No ano passado, eu não integrei a equipe da Copa Pacífico, porque fui para o Mundial de Triathlon, nos Estados Unidos”, ressaltou. A amazonense ficou entre os dez melhores colocados na competição.

Segundo ela, a experiência no Triathlon abriu caminho para a convocação na Copa Pacífico 2016, para a prova dos 800m livre, que exige resistência e regularidade nas braçadas. Além dessa prova, a manauara representará o Brasil nos 100m e 200m costas. “Agora, vou intensificar o treino com foco nas provas em que vou competir”, afirmou.

Para a missão, Luísa conta com uma equipe multidisciplinar formada por Wellington Souza e Yves Simões (técnicos de natação), Alessandra Barbosa (nutróloga), Isabela Moura (nutricionista), Carlos Feitosa (médico do esporte), Marcelo Gioia (osteopata), Steferson Pontes (personal trainer), Paula Jobim (fisioterapeuta) e Márcio Soares (técnico de Triathlon). “Eles me ajudam muito e comemoraram comigo essa convocação”, disse a jovem.

Disciplinada, Luísa Marillac concilia a rotina de treinos com as aulas do 3º período do curso de Enfermagem da Faculdade Estácio, em Manaus. Desde 2013, a instituição mantém um programa, o Estácio no Esporte, que concede bolsas de estudo a atletas, além de atuar na promoção de alguns dos principais eventos esportivos do Brasil. Em todo o País, atualmente, o projeto apoia mais de 300 esportistas brasileiros e Marillac está entre eles.

Além das bolsas de estudo concedidas a atletas, a Estácio promove outras ações de valorização do esporte. Este ano, tornou-se a primeira instituição de ensino do mundo a participar, como apoiadora, de uma Olimpíada. Professores da faculdade foram responsáveis pelo treinamento da força de trabalho – incluindo 50 mil voluntários – que atuou nos Jogos Olímpicos do Rio 2016. A capacitação foi acompanhada e elogiada pelo Comitê Olímpico do Japão, país que sediará o evento em 2020.

Comentários

comentários

Deixe seu comentário

error: Ops! não foi dessa vez.