Esportes

Aulas gratuitas de slackline são oferecidas na Vila Olímpica

O curso oferece aulas práticas e teóricas/Foto: Mauro Neto/SEJEL
Redação
Escrito por Redação
O curso oferece aulas práticas e teóricas/Foto: Mauro Neto/SEJEL

O curso oferece aulas práticas e teóricas/Foto: Mauro Neto/SEJEL

Equilíbrio, concentração e força são os elementos necessários para um praticante de slackline. E tudo isso foi ensinado para os corajosos alunos que participaram dos primeiros dias de aula do projeto “Slack para Todos”, realizado na Vila Olímpica de Manaus, localizada no Dom Pedro, Zona Centro-Oeste. O curso, gratuito, ocorre na segunda, quarta e sexta-feira, de 8h até às 10h, e é uma parceria com o Governo do Amazonas, via Secretaria de Estado Juventude, Esporte e Lazer (Sejel).

Ministrado pelo instrutor Roosevelt Bezerra, praticante da modalidade há mais de quatro anos, o curso oferece aulas práticas e teóricas. Junto com o professor, dois estudantes de educação física acompanham todos os passos dos alunos.

“Nesses primeiros dia – segunda-feira e hoje, dias 15 e 17 – ensinamos para eles basicamente como se equilibrar na fita elástica e andar sobre ela. No decorrer das aulas vamos ensinar os alunos a fazer manobras também. Nosso pensamento é que todos possam conhecer esse esporte e seus diversos benefícios, que são a saúde mental e física, melhorando a concentração e o equilíbrio. Acreditamos que nos próximos dias mais pessoas iniciem nas aulas”, explicou Roosevelt.

Aos 26 anos e a procura de qualidade de vida, o morador do bairro Alvorada, Kennedy Ferreira, teve o primeiro contato com o slack. Segundo ele, o esporte é mais desafiador do que imaginava.

“Deu para sentir que não é tão simples como a gente pensa. É exigido muita força nas pernas e principalmente equilíbrio. Sinto que com esta prática vou alcançar um dos meus objetivos, que é a perda de peso. Recomendo bastante para quem quiser vir praticar e já estou ansioso para melhorar o meu desempenho”, comentou.

Outra que ficou empolgada com as aulas foi Larissa Bezerra, de 19 anos. A estudante, que sempre gostou de esporte de aventura, resolveu experimentar a modalidade e confessa que foi amor à primeira vista.

“Já tinha ouvido falar do slack, mas até então não havia praticado e, agora, sabendo da facilidade do curso, eu experimentei e estou gostando muito. Nossa, é incrível como este esporte te faz ter paciência e testa sua capacidade de concentração. Estou amando”, comentou.

Divulgar o esporte

Para Roosevelt, o objetivo do projeto é estimular cada vez mais a modalidade e oferecer à população uma alternativa de prática esportiva.

“A ideia do curso é divulgar o esporte para aqueles que ainda não conhecem e aumentar o número de praticantes. O Slack vem crescendo muito em todo o Brasil e no mundo e queremos ajudar para que este número aumente” frisou.

As aulas estão realizadas logo no início da Vila Olímpica, à frente da sede da Sejel. Não é necessária pré-inscrição, mas é pedido que no dia da prática a pessoa apresente a carteira de identidade ou qualquer documento com foto e esteja com roupas leves.

Comentários

comentários

Deixe seu comentário

error: Ops! não foi dessa vez.