Amazonas Colunas

Autonomia e espaço político para a juventude – por Rodrigo Furtado

Rodrigo
Redação
Escrito por Redação

No ano de 2015, o Partido dos Trabalhadores, o PT/Brasil, realiza e promove um dos maiores eventos partidários existente e nunca antes realizado por outro partido político.

 

O PT divulga o terceiro Congresso voltado para a Juventude. Esse evento tem o intuito de inserir os jovens filiados nas instâncias de direção do partido, através de eleições internas, espaços esses conhecidos como: Secretarias de Juventude e elas se dividem em 3 esferas: a esfera Nacional, estadual e municipal.

 

Além de toda organização interna do partido, que desenvolve o exercício do jovem na política, o certame oferece a toda juventude do partido, o momento oportuno de poderem debater e discutir temas e assuntos sociais importantes pelo qual passa o País, bem como, os mais vistos e discutidos recentemente, a exemplo da REDUÇÃO DA MAIORIDADE PENAL, REFORMA POLÍTICA, TERCEIRIZAÇÃO DO TRABALHO, COMBATE A HOMOFOBIA e etc…

 

No Amazonas não é diferente! O Estado viverá também essa experiência e dela, jovens participarão do evento, lançarão suas candidaturas moldadas em teses, propostas e em nomes candidatos ao cargo titular e de direção da Secretaria Juvenil.

 

Há quem diga que o PT vive momentos muito difíceis na atualidade, mediante os inúmeros escândalos de corrupção envolvendo atores políticos ligados não só ao partido, como também, de partidos da base governista do Governo Dilma. Diante disto, o PT vem sofrendo um desgaste enorme. Porém, há quem diga, também, que o PT não está tão mal assim na mente e nos corações da sociedade e daqueles considerados os mais excluídos ou os mais pobres, pois no início deste ano, mas precisamente, no mês de Maio, o partido tem ganhado mais de 16.640 filiações e contrasta a queda de popularidade da Presidenta Dilma.

 

Em meio a todo esse cenário político nacional, caberá também aos jovens do PT e aos seus mais novos e futuros dirigentes partidários, a responsabilidade de conduzir o partido para os caminhos mais próximos dos seus anseios populares.

 

A juventude na verdade, deveria ser ou deve ser aqueles atores políticos, a carregarem a esperança da mudança e de enterrar as velhas práticas e vícios tão costumeiros na vida política do PT e dos partidos políticos hoje existentes no país.

 

Será mesmo, que a esses jovens caberá a missão de construir a mudança tão precisa e necessária para o PT? Será que as forças políticas existentes dentro do PT permitiriam a mudança, dada a ousadia dos jovens? De que mudança mesmo os jovens poderiam falar e debater? Mudanças nos nomes dos candidatos (Troca de nomes para ocupar os cargos de comando) ou a mudança que podem falar será aquela na forma de fazer uma nova política?

 

Mudanças por mudanças? Sabemos que o PT precisa resgatar seus quadros de militância e de filiados para a Luta política e da representação popular e abrir os espaços do partido para esses filiados. Pois, assim como tem ganhado em número de filiados, o partido também tem perdido significadamente o apreço popular e a queda é de 22% para hoje os 12%.

 

A sociedade aguarda da juventude do PT, uma caminhada forte em busca de saber representar os interesses do povo e não de por em primeiro lugar os interesses de grupos partidários. O PT, sabemos que surgiu para ser um projeto de alternativa para a sociedade e é assim que de fato esperamos poder o ser.

 

Parabéns ao PT pela iniciativa de proporcionar aos jovens petistas a oportunidade de se organizarem e de discutir também o partido, que é considerado um dos maiores do Brasil.

 

*Rodrigo Furtado é Presidente da Juventude da Central de Movimentos Populares do Amazonas, militante da juventude do PT e cronista do Portal Correio da Amazônia.

Comentários

comentários

Deixe seu comentário

error: Ops! não foi dessa vez.