Amazonas Destaques Economia

Banana e farinha são produtos com maior preço em Manaus, diz Dieese

Banana e Farinha, responsáveis pela alta dos preços, em Manaus/Foto: Divulgação
Redação
Escrito por Redação

No mês de fevereiro, o custo da cesta básica de Manaus apresentou alta comparativamente ao mês anterior, ficando em R$ 437,86, de acordo com pesquisa realizada pelo DIEESE – Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos. Com o aumento do valor da cesta, Manaus passa a ocupar 3° colocação no ranking das cestas mais caras, dentre as 27 capitais onde é realizada a Pesquisa Nacional da Cesta Básica de Alimentos, seguindo definições do Decreto-Lei 399, de 30 de abril de 1938.
O preço da cesta básica de Manaus, composta por 12 produtos, subiu 7,92% em relação ao mês de janeiro. No mês anterior o conjunto de itens alimentícios essenciais custava R$ 405,72. Em fevereiro de 2015 a cesta básica custou R$ 321,29.

Comportamento dos preços  –  Na capital amazonense, a cesta básica custou, em fevereiro, R$ 437,86. Dez produtos apresentaram alta e dois tiveram queda nos seus preços no mês analisado, influenciando o custo total da mesma que ficou 7,92% mais cara no mês.  A banana (32,42%) foi o produto que apresentou maior alta no mês seguido da farinha (16,89%), do feijão (9,67%), do tomate (9,50%), da manteiga (9,44%), do açúcar (6,22%), do café (5,54%), do leite (2,54%), do arroz (1,86%) e do óleo (1,54%). A da carne (-1,74%) foi o produto que apresentou maior queda no mês seguido do pão (-0,52 %).

A banana foi o produto que apresentou maior alta no mês na capital amazonense com variação em relação ao mês anterior de 32,42%. O prolongamento que houve da estiagem em regiões do norte do país como no Amazonas e em Roraima prejudicaram a oferta e a qualidade do produto provocando o aumento nos preços. Nos dois primeiros meses do ano acumula variação de (40,59%).

A farinha de mandioca foi outro produto regional que teve aumento no seu preço alcançando, em Manaus, uma variação de 16,89% em relação a janeiro que também apresentou alta e outras 14 cidades, principalmente do norte do país. Alguns fatores restringiram a oferta da mandioca: retração de parte dos agricultores à espera de melhores preços e clima desfavorável à colheita. No acumulado do ano apresenta variação de (17,19%).

Cesta x salário mínimo – Comparativamente com janeiro de 2016 um trabalhador que ganha um salário mínimo em Manaus comprometeu, em fevereiro de 2016, 54,08% de seu rendimento líquido – R$ 809,60 após o desconto de 8% referente à contribuição previdenciária – com a aquisição dos alimentos básicos. Em janeiro o comprometimento foi de 50,11% de seu rendimento líquido. Este mesmo trabalhador precisou trabalhar 109 horas e 28 minutos para comprar a cesta básica em fevereiro. Em janeiro a jornada exigida era de 101 horas e 26 minutos. Em fevereiro de 2015, a jornada exigida foi de 89 horas e 42 minutos.

A alimentação básica de uma família manauara custa R$ 1.313,58 – O custo da cesta básica para o sustento de uma família de quatro pessoas (dois adultos e duas crianças, sendo que estas consomem o equivalente a um adulto) foi de R$ 1.313,58 durante o mês de fevereiro. Esse valor equivale a aproximadamente 1,49 vezes o salário mínimo bruto, fixado pelo governo federal em R$ 880,00. No mês anterior, o custo da cesta básica para esta mesma família era ligeiramente inferior e foi de R$ 1.217,16.

Comentários

comentários

Deixe seu comentário

error: Ops! não foi dessa vez.