Amazonas Política

Bancada federal do AM quer reavaliação da criação de reservas ambientais

Deputado Platiny Soares reunido em Brasília/Foto: Assessoria
Redação
Escrito por Redação

Os atos da presidente afastada Dilma Rousseff (PT), que criaram cinco novas reservas ambientais no sul do Amazonas, serão contestados junto ao presidente em exercício Michel Temer (PMDB), pela bancada federal de deputados e senadores do Estado, der acordo com informação do deputado estadual Platiny Soares (DEM), presidente da Comissão de Assuntos Municipais e Revisão Territorial da Assembleia Legislativa do Amazonas, que desde a terça-feira (14) está em Brasília, liderando um grupo que defende a revogação dos atos.
Nos dias 11 e 12 de maio deste ano, no Diário Oficial da União, a presidenta Dilma Rousseff editou uma série de decretos que criaram as áreas de Proteção Ambiental (APA) Campos de Manicoré, a Reserva Biológica (Rebio) Manicoré, o Parque Nacional (Parna) do Acari e as Florestas Nacionais (Flona) do Aripuanã e de Urupadi, além da ampliação da Flona Amana.

“Conseguimos o apoio do senador Omar Aziz e dos deputados federais Marcos Rotta, Átila Lins, Alfredo Nascimento e Silas Câmara, para a criação de um documento que será entregue diretamente ao presidente Temer para que revogue os atos que criaram essas reservas. Os deputados e senadores entenderam que essas áreas irão mais prejudicar que beneficiar os moradores do interior do Amazonas”, afirmou Platiny Soares.

Todas as reservas criadas ficam no sul do Amazonas e, juntas, ocupam área maior do que estado de Alagoas e abarcam terras dos municípios de Manicoré, Apuí, Borba, Novo Aripuanã e Maués. De acordo com o Sistema Nacional de Unidades de Conservação os parques nacionais e as reservas biológicas são áreas de proteção integrais sem a ação do homem. Já as áreas de proteção devem ser exploradas de forma sustentável

Comentários

comentários

Deixe seu comentário

error: Ops! não foi dessa vez.