Cultura

Biblioteca Virtual do Amazonas oferece novo layout e mais 85 novas obras

Biblioteca Virtual do Amazonas/Foto: divulgação
Redação
Escrito por Redação
Biblioteca Virtual do Amazonas/Foto: divulgação

Biblioteca Virtual do Amazonas/Foto: divulgação

A Biblioteca Virtual do Amazonas, projeto criado em 2001 pelo Governo do Amazonas, por meio da secretaria de Estado de Cultura, passou por uma grande reestruturação neste ano.

Todo o seu acervo está disponível no endereço eletrônico www.bv.cultura.am.gov.br, um site que oferece um layout mais enxuto e responsivo, com uma linguagem atual, utilizada pela web, e que dá mais agilidade às funções disponíveis ao usuário em sua pesquisa. Agora, por meio de uma tecnologia mobile, o site pode ser acessado com todas as suas funções, via computadores, smartphones e tablets.

A Biblioteca Virtual tem como base documentos provenientes do Sistema de Bibliotecas Públicas do Estado do Amazonas e do Instituto Geográfico e Histórico do Amazonas (IGHA). Atualmente, o internauta tem acesso a um acervo com mais de 2 mil documentos digitais, entre audiobooks, folhetos, fotografias, livros, jornais, mapas, revistas e outros documentos elaborados especificamente para o site, todos com ênfase na cultura e história do Amazonas. Vale lembrar que todas as obras disponibilizadas pela Biblioteca Virtual estão de acordo com as diretrizes da Lei de Direitos autorais (9.610/98).

O site possibilita, também, ao visitante, realizar o download das obras. Entretanto, alguns arquivos não estão na íntegra e as versões completas podem ser solicitadas pelo email: acervodigitalsec@gmail.com

Novos lançamentos

A partir do dia 24 de agosto, novos lançamentos serão realizados pelo Governo do Amazonas / Secretaria de Cultura na Biblioteca Virtual.

Estão previstas mais 85 obras de autores locais, entre crônicas, romances, poesias, memórias narrativas, obras sobre a história, sociedade e arqueologia do Amazonas, filosofia, política, educação, patrimônio público, biografias, artes, meio ambiente, culinária, dentre outras.

As obras integram as “Edições Governo do Amazonas”, que são uma série de livros publicados pelo Governo do Amazonas desde 1965 até os dias de hoje, com a valorização de autores amazonenses, em sua maioria.
A cada semana, serão 10 novas obras lançadas e para esta primeira semana estarão disponíveis os títulos “A Formação Espiritual da Amazônia” e “A Expansão Portuguesa na Amazônia nos séculos 17 e 18”, de Arthur Cézar Ferreira Reis, “A leprosaria de Paricatuba”, “de Cesar, Cavalcante e Cia, “Manaus, Um estudo de seu Patrimônio Arquitetônico e Urbano”, de Graciete Guerra Costa, “Co-oficialização de líguas indígenas Tukano, Baniwua e Nhengatú”, de Adelson Gonçalves, “Lazer: habilidades históricas educacionais”, de Vanderlan Mota, “George Huebner: Fotógrafo Alemão Caboclo”, de Andreas Valentin, “Tele-ring: quarenta e três anos de história”, de Carlos Coutinho e “O sabor do Amazonas”, de Rosa Clemente, Martha Falcão e Maria Nazaré Pio de Souza.

Para o governador do Amazonas, José Melo, a Biblioteca do Virtual do Amazonas é um novo portal para o conhecimento regional. “Além de obras da literatura universal, será possível ler a literatura produzida por escritores locais, valorizando e expandindo nossos conhecimentos, que são perpetuados nos livros e, agora, alcançarão mais e mais pessoas”.

Dentre as obras lançadas, cabe destacar a coleção “Documentos da Amazônia”, que são obras raras dos séculos XIX e XX, com temática regional, preservadas pela Biblioteca Pública do Amazonas e reeditadas pela Secretaria de Estado de Cultura.

Outras obras de valiosa importância são as da “Coleção Poranduba”, com o resgate de naturalistas e pesquisadores da Amazônia, “Em Busca da Identidade Regional”, projeto da Secretaria de Cultura que torna público o resultado de pesquisas com temáticas amazônicas e a “Coleção Resgate”, que são clássicos da literatura amazonense reeditados a partir de 1998.

De acordo com o secretário de Estado de Cultura, Robério Braga, a reestruturação da Biblioteca Virtual bem como a disponibilização de novas obras ao público segue a determinação da política de desenvolvimento cultural idealizada pelo governador José Melo, visando contribuir ainda mais para a democratização do conhecimento. “A Secretaria de Cultura está democratizando a divulgação das obras de escritores, pensadores, naturalistas, dando novas possibilidades de expansão do conhecimento e rompendo as fronteiras geográficas e toda a ordem de dificuldades impostas para o lançamento de um livro”.

Para o diretor do Departamento de Literatura de Secretaria de Estado de Cultura, Antônio Auzier, a iniciativa ajuda a difundir a produção literária de pesquisadores sobre a cultura amazônica, indo muito além do nosso estado. “É uma nova oportunidade de divulgar importantes fontes de pesquisa para o mundo e para pessoas de todas as idades”, declarou.

Comentários

comentários

Deixe seu comentário

error: Ops! não foi dessa vez.