Destaques Mundo

Boeing cai em aeroporto na Rússia deixando 62 mortos

Equipes de socorro fazem as buscas/Foto: AFP
Equipes de socorro fazem as buscas/Foto: AFP
Redação
Escrito por Redação

Um Boeing procedente de Dubai caiu na madrugada de hoje, sábado no aeroporto de Rostov del Don, sul da Rússia, em condições de visibilidade ruim, provocando a morte de seus 62 ocupantes.
La companhia de baixo custo Flydubai confirmou o acidente com o Boeing 737-800 às 03h42 locais, e anunciou a morte dos 55 passageiros do voo FZ981: 33 mulheres, 18 homens e quatro crianças. Tratam-se de “44 russos, oito ucranianos, dois indianos e um uzbeque”, segundo um comunicado publicado no Facebook.

Os sete tripulantes, cujas nacionalidades não foram divulgadas, também morreram, informou o comitê de investigação russo, acrescentando que uma das caixas-pretas foi encontrada.

O avião caiu quando fazia “uma segunda tentativa de aterrissagem devido às condições meteorológicas ruins”, informou o Ministério de Situações de Emergência. “Atingiu a pista de pouso com uma das asas e começou a se desintegrar.”

O aparelho se incendiou após a queda. O fogo só foi controlado após uma hora, segundo o comunicado do ministério.

Fragmentos do Boeing ficaram espalhados por um raio de 1,5km, informou a rede de TV LifeNews. O aparelho caiu a 100m da pista de pouso, em condições de visibilidade ruins, assinalou a emissora.

O avião sobrevoou por duas horas o aeroporto, na tentativa de aterrissar, descreveu o canal. Chovia intensamente na madrugada de hoje em Rostov del Don, e autoridades haviam divulgado um alerta de ventos fortes.

“As condições meteorológicas eram terríveis, o avião balançava de uma forma horrível”, contou ao canal um passageiro de um voo desviado para Krasnodar pouco antes da queda do Boeing.

O presidente russo, Vladimir Putin, apresentou seus pêsames às famílias das vítimas.

O comitê de investigação informou que foi aberta uma investigação criminal por violação das normas de segurança e exploração do transporte aéreo.

“Diferentes versões do acidente estão sendo analisadas, entre elas um possível erro da tripulação, um problema técnico a bordo, condições meteorológicas difíceis e outros fatores”, informou o porta-voz do comitê, Vladimir Markine.

“Um eventual erro dos pilotos” também está entre as causas suspeitas da catástrofe, indicou a conselheira do ministro dos Transportes, Jeanna Terejova, ao canal de TV Rossia 24.

“Todos os nossos pensamentos e orações vão para os passageiros e tripulantes que estavam no avião”, divulgou a Flydubai.

A Boeing publicou no Twitter que irá apurar mais detalhes sobre a catástrofe antes de divulgar uma declaração oficial.

Mais de 500 socorristas e 60 veículos foram enviados ao local do acidente, segundo o Ministério de Situações de Emergência.

A Flydubai, que pertence ao governo de Dubai, Emirados Árabes, foi fundada em março de 2008. Desde então, registrou um crescimento forte, à sombra da irmã Emirates, maior do mundo em número de passageiros internacionais.

A companhia aérea ainda não havia registrado nenhum acidente importante, e conta com uma frota de 50 Boeings 737, que viajam para 90 destinos localizados a menos de seis horas de voo de Dubai.(Terra/IstoÉ)

Comentários

comentários

Deixe seu comentário

error: Ops! não foi dessa vez.