Brasil Educação

Bolt, Estado islâmico e feminismo foram assuntos do primeiro dia do ENEM

Usaim Bolt entre os assuntos do Enem no primeiro dia/Foto: Divulgação
Usaim Bolt entre os assuntos do Enem no primeiro dia/Foto: Divulgação
Redação
Escrito por Redação

Os candidatos que saíram do primeiro dia de provas do Enem (Exame Nacional do Ensino Médio) 2015, disseram que a prova de hoje, sábado (24), abordou questões sobre espionagem norte-americana, Estado Islâmico e o atleta jamaicano Usain Bolt.
Os alunos ouvidos pelo UOL relataram que a prova estava longa, com muitos textos e com dificuldade média. “Para quem estudou, a prova estava tranquila”, afirma Gabriela Ramos, de 22 anos, que pretende usar a nota do Enem para passar em psicologia. “Eu, por exemplo, deixei as questões de geografia sem fazer”, conta.

Segundo ela, a prova tinha ainda uma charge sobre produtos transgênicos. “Nela, um cliente falava para o advogado que a mulher só servia frutas e verduras”, disse. “Caiu bastante história do Brasil também. Em química, caíram muitas questões sobre o dia a dia, como uma envolvendo geladeira”, afirma.

Marília Leão, de 18 anos, que tenta uma vaga no curso de jornalismo afirma que, em geografia, caiu uma questão sobre espionagem norte-americana. “O texto envolvia tecnologia e aplicativos de espionagem”, afirma. Ela conta que uma questão de física falava sobre o peso e a velocidade do atleta Usain Bolt.

Já Núbia Souza, de 19 anos, que pretende cursar engenharia civil falou que feminismo também foi assunto na prova. “A questão aborda um movimento feminista fora do Brasil, há alguns anos”, explica. Ela lembra ainda que a questão sobre Estado Islâmico envolvia um atentado na Síria.

Na opinião de Maiara Ribeiro, de 17 anos, a prova surpreendeu por ter tratado de assuntos que o exame do ano passado não abordou. “Caiu escravidão, Segunda Guerra Mundial e bastante tecnologia”, explica.

Lucas Martins, de 17 anos, lembrou ainda que na prova de história o período colonial teve destaque. “Achei a prova de ciências humanas fácil. O que pegou mesmo foi química”, afirma. (UOL)

Comentários

comentários

Deixe seu comentário

error: Ops! não foi dessa vez.