Amazonas Esportes

Brasil derrota EUA de virada, escapa de Cuba e está na semifinal do vôlei feminino

Fernanda Garay, irresistível/Foto: FIVB
Redação
Escrito por Redação

O Brasil está na semifinal dos Jogos Pan-Americanos de Toronto no vôlei feminino. A classificação veio após uma vitória de virada por 3 a 2 sobre os EUA, parciais de 22-25, 25-21, 18-25, 25-22 e 15-11. Além de pular uma fase, a seleção de José Roberto Guimarães ainda fugiu de Cuba.
A primeira fase terminou com as americanas com mais pontos, mas o primeiro critério de classificação é o número de vitórias, como o Brasil venceu três partidas contra duas dos EUA.

As americanas enfrentam Cuba nas quartas de finais, assim como Porto Rico duelará contra a Argentina. Brasil e República Dominicana já estão nas semis e aguardavam as rivais.

“Eu fiz o que pude fazer melhor: passe e defesa. Acho que hoje a gente sai melhor”, disse Mari Paraíba depois da vitória. Ela jogou no lugar de Jaqueline, poupada após sentir uma dor na lombar.

Pela primeira vez jogando no último horário do dia para o vôlei, o Brasil contou com muita torcida no ginásio. Os torcedores vaiaram muito as americanas durante o saque, o que assustou um pouco os canadenses presentes, e cantaram por diversas vezes os versos “eu sou brasileiro com muito orgulho, com muito amor”.

Kristin Hildebrand, que já atuou no vôlei brasileiro, comentou a presença dos torcedores no ginásio. “O fã brasileiro é assim. Muita paixão. Jogo contra o Brasil é sempre assim”, falou após a derrota americana.

O primeiro set começou com a seleção sentindo falta de Jaqueline. Mari Paraíba, que entrou em seu lugar, errou os seis ataques que tentou na parcial, vencida pelos EUA.

Mas a atleta cresceu no segundo set, somado a um belo rendimento de Macris. Aliás, a levantadora foi quem empatou o duelo em sets com uma bola de segunda. Quem esperava uma empolgação depois da igualdade se decepcionou com o terceiro set. O Brasil viu a diferença crescer rapidamente e perder a parcial com certa facilidade.

O clima esquentou no quarto set tanto que Hildebrand recebeu cartão vermelho por reclamação. A seleção voltou a crescer no jogo e comandado por Adenizia empatou novamente.

Se Adenizia decidiu o quarto set, foi a líbero Camila Brait que brilhou no tie-break. A líbero pegava todas as bolas e ajudou o Brasil na construção de contra-ataques e na vitória.

Vale lembrar que tanto a seleção brasileira como a americana não jogam com o time completo em Toronto. As duas equipes se preparam também para a reta final do Grand Prix.(UOL)

Comentários

comentários

Deixe seu comentário

error: Ops! não foi dessa vez.