Amazonas Economia

Cadeia produtiva do pescado e do polo moveleiro no Alto Solimões será revitalizada

Gov.José Melo anuncia medidas para revitalizar polos no Alto Solimões/Foto: W. Redman
Gov.José Melo anuncia medidas para revitalizar polos no Alto Solimões/Foto: W. Redman
Redação
Escrito por Redação

As primeiras medidas da revitalização da cadeia produtiva da piscicultura e do polo moveleiro nos municípios do Alto Solimões, foram anunciadas pelo governador José Melo, àquela região. Já em dezembro próximo, deve inaugurar uma fábrica de gelo e uma indústria de beneficiamento de peixe, em Tabatinga, a 1.105 quilômetros de Manaus, uma fábrica de ração para pescado, em Benjamin Constant, a 1.118 quilômetros da capital, como também iniciado o planejamento para efetuar aporte de recursos destinados à recuperação de tanques de criação de peixe nos municípios da região.
Ontem (11), o governador esteve em Tabatinga e Benjamin Constant, implantado o programa de microcrédito Banco do Povo, e entregando tablets para 606 professores da rede municipal de ensino. Ele, também, foi a Atalaia do Norte para vistoriar obras. Com a revitalização da cadeia do pescado, a expectativa é baratear os custos e elevar a produção para uma faixa de 12 mil toneladas de peixe. O negócio deve gerar uma movimentação econômica de R$ 36 milhões para as cidades da região.

“Tabatinga é um polo importante. Por aqui passam toneladas e toneladas de peixes que vão para a Colômbia e estamos tomando as primeiras medidas para ordenar isso aí, transformando Tabatinga em um grande polo de processamento de peixe com valor agregado. Essas medidas estão inseridas em um programa maior de incentivo à produção de peixe em cativeiro. Estamos tomando os primeiros passos. O investimento maior virá quando conseguirmos o financiamento do Banco Mundial e da Confederação Andina de Fomento.  Logo em seguida vira a indústria”, afirmou José Melo.

Com as fábricas na área de piscicultura, o investimento do Governo totaliza R$ 1,2 milhão. A agroindústria em Tabatinga vai beneficiar cerca de 4 mil pescadores da região do Alto Solimões. A unidade terá capacidade de produzir 9 toneladas de gelo e processar 5 toneladas de pescado por dia.

A fábrica de ração em Benjamin Constant ajudará a baratear a produção. “Essa fábrica que vamos colocar para funcionar em parceria com a Associação de Piscicultores de Benjamin Constant vai produzir a ração para fornecer a toda a região. Haverá também aporte de recursos via crédito para fazer a recuperação de tanques já existentes na região, além de todo um estudo da cadeia produtiva no sentido de agregar valor a esse produto”, destacou o secretário de Produção Rural, Sidney Leite.

Polo moveleiro – Sidney Leite afirmou que, para o polo moveleiro, um trabalho focado no manejo sustentável e na melhoria das condições dos produtos começa a sair do papel em dezembro, juntamente com as associações de produtores do setor e que vai envolver qualificação e estudo para diversificação do mercado consumidor. A busca é por um selo de produtos da região do Alto Solimões.

“É um trabalho todo calçado na legislação ambiental. Com o manejo para a extração da madeira e, em um segundo momento, treinamento para moveleiros e o estudo do mercado para venda e melhorar a qualidade dos produtos”, frisou o titular da Sepror.

Comentários

comentários

Deixe seu comentário

error: Ops! não foi dessa vez.