Amazonas Política

Câmara retoma debate sobre proibição de flanelinhas, em Manaus

Os flanelinhas no centro,. sem a tal Zona Azul/Foto: Arquivo
Redação
Escrito por Redação

A Câmara Municipal de Manaus (CMM) vai retomar, a partir de amanhã (28), o debate sobre o Projeto de Lei nº 131/2014, de autoria do vereador Ednailson Rozenha (PSDB), que proíbe o serviço de guardadores de veículos,  os “flanelinhas”, em ruas, avenidas e logradouros públicos.
Dados da Associação dos Guardadores e Lavadores de Veículos do Estado do Amazonas (Aglavam) dão conta que no Centro da capital existem 620 flanelinhas cadastrados, sendo mais de 2 mil em toda a cidade. “Reconheço que associação tem buscado organizar seus associados, com a utilização de fardas e instrumentos de identificação. Contudo, só isso não basta. O trabalho de uma pessoa não pode excluir o direito de outra”, afirmou Rozenha.

Direito

O vereador se referiu ao Artigo 5º. da Constituição Federal que  garante ao cidadão a livre locomoção em área pública, podendo qualquer pessoa, nos termos da lei, nela entrar, permanecer ou dela sair com os seus bens sem precisar pagar por isso.

“Quero deixar claro a todos que não tenho qualquer intenção de prejudicar pais de famílias com o que eles chamam de “ganha pão’, mas não podemos deixar de salvaguardar os direitos de outras famílias que não aceitam mais serem extorquidas por criminosos que se passam por ‘guardadores de carros’, mas, na verdade, querem chantagear o motorista, pedindo dinheiro em troca da segurança do veículo”, explico.

Zona Azul

Rozenha afirmou ainda que, diariamente, tem sido cobrado pela população sobre o andamento do Projeto de Lei 131/2014 com pedido de celeridade no andamento da proposta. Ele afirmou ainda que a implantação do Zona Azul, inicialmente, no Centro da cidade, deverá absorver grande parte dos guardadores de carros legalmente cadastrados.

“Na proposta do executivo consta que a Administração Pública Municipal poderá firmar convênios operacionais com Organizações de Terceiro Setor, Cooperativas, Sindicatos, Instituições Públicas, legalmente constituídas para exploração do serviço de estacionamentos. Por isso, acredito que os guardadores com cadastros e que de fato estão trabalhando deverão ser aproveitados”, finalizou o vereador.

Comentários

comentários

Deixe seu comentário

error: Ops! não foi dessa vez.