Amazonas Cidades

Capacidade de atendimento do emergencial 190 é duplicada pela SSP-AM

Atendimento do 190, foi duplicado/Foto: Lindemberg Cavalcante
Redação
Escrito por Redação

O atendimento do serviço de emergência (190), teve sua capacidade dobrada, de acordo com anúncio feito pela Secretaria de Segurança Pública do Amazonas (SSP-AM). A melhoria só foi possível graças à integração do Centro Integrado de Operações de Segurança (Ciops), com o Centro Integrado de Comando e Controle (CICC-AM), processo iniciado, em fevereiro, deste ano. Ao dia, são atendidas em média 3 mil ligações, sendo que, aproximadamente, 30% trotes e ligações perdidas.
De acordo com o secretário de Segurança Pública do Amazonas, Sérgio Fontes, o número de pontos fixos de atendimento, por dia, passou de 11 para 22 posições. Ele destacou que houve ainda otimização dos turnos com maior demanda de ocorrência e definições de metas de atendimento. “O Sistema de Segurança está passando por uma série de mudanças que visam melhorar o atendimento ao cidadão, e o reforço ao 190 era uma das prioridades. Com essas mudanças, acreditamos que o cidadão esteja sendo melhor atendido”, disse Sérgio Fontes.

Ele ressaltou que até o final do ano, a SSP-AM ainda estuda ampliar o número de pontos de atendimento. “No momento, acreditamos estar sendo satisfatório, mas as demandas aumentam até por conta do reforço em toda a estrutura do Sistema. É importante destacar que entramos em um processo de melhorias até na forma de atendimento. Nosso objetivo é chegar ao patamar de excelência no atendimento ao cidadão”, explicou.

Sérgio Fontes destaca que a integração do Ciops e CICC consolida o modelo de Sistema Integrado Comando e Controle Integrado de Operações de Segurança Pública (SICC), que permitirá a implantação de uma série de ações e novos projetos. “Até final deste mês já estaremos com a frota completa de viaturas nas Cicoms, que irá melhorar o tempo de resposta das pessoas que acionam e precisam da polícia em uma situação de emergência”, comentou.

Segundo o secretário executivo adjunto de Planejamento e Gestão de Segurança, Dan Câmara, que coordenou o processo de integração, entre as novas ações recentes está o reordenamento das 231 câmeras de segurança. “Realizamos o mapeamentos das maiores necessidade de monitoramento para atender com mais eficiência esses pontos”, disse o coronel.

Diariamente, as câmeras do sistema registram diversas ocorrências nas áreas mapeadas, entre elas atitudes suspeitas, ameaças, perturbações da tranquilidade e da ordem, lesão corporal, roubos e furtos, brigas e acidentes de trânsito, que auxiliam para atendimento mais rápido das ocorrências.

Um dos exemplos, de acordo com Dan Câmara, foi no bairro Tarumã, zona oeste, que, por conta dos homicídios registrados nos últimos meses, passou a ser um dos pontos da cidade monitorados por câmeras de segurança. “As câmeras são para servir toda a cidade e podem ser modificadas conforme as necessidades do Sistema de Segurança, até porque as estatísticas mostram que essa dinâmica é necessária. No Tarumã, percebemos essa grande necessidade”, frisou.

Com a integração do CICC e Ciops também será possível expandir, até o final do ano, a rede de monitoramento de câmeras, por meio de parceria público-privada com empresas e instituições do Estado, que tenham tecnologia adequada para a integração. Com a execução desse projeto, os pontos de monitoramento podem chegar a 1.000. “Acreditamos que o Amazonas conseguiu aprimorar o modelo de integração unindo o Ciops e o CICC, permitindo que as ações integradas também beneficiem não apenas os grandes eventos, mas a segurança da cidade como um todo”, disse.

Comentários

comentários

Deixe seu comentário

error: Ops! não foi dessa vez.