Mundo

Caso Maddie poderá estar prestes a chegar ao fim

Redação
Escrito por Redação

Um antigo chefe da polícia britânica, John O’Connor’, admite estar na hora de parar as investigações em relação ao desaparecimento de Madeleine McCann. A menina desapareceu em 2007, da praia da Luz, no Algarve, avança o Daily Mail.O investigador questionou se os gastos desta investigação justificam que se continue a prosseguir o caso apesar de não se encontrar nenhuma prova em concreto.

 
Até agora, a Scotland Yard já gastou cerca de 15 milhões de euros mas nenhuma detenção foi feita. A equipa de 31 pessoas, que integra a ‘Operação Grange’, foi criada especialmente para investigar o desaparecimento de Maddie depois de um pedido dos pais da criança a David Cameron, em 2011.

Há oito anos que Maddie está desaparecida. Entre o dinheiro gasto estão viagens a Portugal, salários, horas extra e muito mais.

Caso se prossiga com as investigações até abril do próximo ano mais um milhão será gasto, ou seja, muito mais do dobro do que o primeiro-ministro britânico tinha prometido que ia gastar quando lançou a operação.

“Se não há pistas e com isto digo, informações relevantes de suspeitos então é melhor começar a pensar em terminar com a investigação”, explica o polícia, acrescentando que “não se pode continuar a seguir sombras”.

O agente revela que estes 31 agentes destacados para o caso poderiam estar a ajudar outras equipas de investigação que se concentram no combate ao Estado Islâmico que é uma ameaça bastante real, em vez de estarem presos a esta investigação que nenhum avanço faz.

Várias foram as teorias que surgiram sobre o desaparecimento de Maddie, que teria agora 11 anos, desde rapto por um pedófilo, morte durante um assalto, rapto por traficantes ou morte num acidente no próprio apartamento. Nada ficou provado.

(Mundo ao Minuto)

 

Comentários

comentários

Deixe seu comentário

error: Ops! não foi dessa vez.