Brasil

Cerco a senadores brasileiros na Venezuela adia votação do ajuste fiscal

Eduardo Cunha conversa com deputados/Foto: CD
Redação
Escrito por Redação

A situação dos senadores brasileiros na Venezuela, derrubou a sessão da Câmara dos Deputados de hoje, quinta-feira (18), aberta para a votação da última medida do pacote de ajuste fiscal da presidente Dilma Rousseff. Deputados de oposição passaram a cobrar uma moção de repúdio por parte da Casa contra a manifestação, que acabou aprovada.
O veículo que transportava oito senadores – entre os quais o presidente do PSDB, Aécio Neves, e o líder do DEM, Ronaldo Caiado (GO) – foi cercado por manifestantes depois de sair do aeroporto de Caracas. Os congressistas participavam de uma missão humanitária para visitar políticos presos no país vizinho.

No caminho para uma das penitenciárias, o ônibus que transportava os senadores foi cercado por manifestantes. Segundo relatos, o veículo chegou a ser apedrejado.

“Não podemos admitir que senadores brasileiros, que chegaram em avião da Força Aérea Brasileira, e que tinham uma suposta escolta policial, que sofram agressões dessa natureza. E isso obviamente contaminou o processo legislativo e acabou tornando inviável qualquer tipo de deliberação hoje”, disse Cunha.

A pauta da Câmara de hoje (17), previa a votação do projeto de lei, de autoria do governo, que muda desonerações sobre a folha de pagamento, último item do pacote de Dilma Rousseff. A previsão é que a matéria seja votada em plenário entre quarta e quinta-feira da semana que vem.(Terra)

Comentários

comentários

Deixe seu comentário

error: Ops! não foi dessa vez.