Saúde

Cerest-Am realiza curso básico de VISAT, em Itacoatiara

Redação
Escrito por Redação

O Centro de Referência Estadual em Saúde do Trabalhador (Cerest-AM), órgão vinculado à Secretaria Estadual de Saúde (Susam), realiza período de 13 a 17 de julho, no município de Itacoatiara, o “Curso Básico de Vigilância em Saúde do Trabalhador”.

O curso, que será ministrado em horário integral, terá apoiadores e facilitadores do Cerest-Am e Cerest-Manaus e utilizará um método interativo, com trabalho em equipe, supervisionado pelos facilitadores, instruindo e qualificando os profissionais de saúde enquanto estratégia de capacitação maciça de agentes de Vigilância em Saúde do Trabalhador (Visat), em apoio às ações da Rede Nacional de Atenção Integral à Saúde do Trabalhador (Renast/SUS).

“Durante o curso, serão abordadas, ainda, as práticas de Vigilância em Saúde do Trabalhador, no âmbito do SUS, na perspectiva do controle social, na intervenção dos processos produtivos, com vistas à promoção da saúde e controle dos agravos à saúde dos trabalhadores”, explica a responsável técnica pelo Cerest-Am, Cinthia Santos.

O público-alvo da capacitação são profissionais que atuam nos Cerest’s, incluindo os de nível médio, técnico e administrativo; membros das Comissões Intersetoriais de Saúde do Trabalhador (CIST) locais; servidores públicos da Vigilância Sanitária local, selecionados em função de interesses, perfis e determinações institucionais locais, estabelecidas com a coordenação dos Cerest’s; servidores da Vigilância Epidemiológica; Vigilância Ambiental; Atenção Básica; sindicalistas; representantes de instâncias de controle social; membros do Ministério Público; servidores de outros Ministérios; professores universitários; e outros que a critério da coordenação do projeto em conjunto com a coordenação da Renast sejam parceiros estratégicos.

Cinthia Santos destaca que o objetivo dessas ações é melhorar as diversas percepções da realidade epidemiológica e sanitária dos atores institucionais e sindicais envolvidos. “A proposta é fazer isso interrelacionando esses agentes no processo de aprendizagem, construção e reconstrução do conhecimento, facilitando a abordagem interdisciplinar na elaboração de diagnósticos e propostas de intervenção. O que pretendemos é proporcionar a melhoria da atuação do agente público, na mudança da realidade saúde-trabalho”, diz a técnica.

 

Comentários

comentários

Deixe seu comentário

error: Ops! não foi dessa vez.