Amazonas Colunas Flávio Lauria

Chanchada( Por Flávio Lauria)

Professor Flávio Lauria(AM)
Professor Flávio Lauria(AM)
Redação
Escrito por Redação

Caros leitores, parece piada mas não é, o atual Presidente da Câmara Federal, depois de uma noitada com o Advogado Geral da União, resolveu de forma preclusa, não aceitar sem nenhuma competência, o que os seus pares já haviam decidido, anular o processo de impeachment. A chanchada produzida por esse outro bigode do Maranhão, só prejudicou o País, com queda da bolsa e motivo de incredulidade no mundo.
O recrudescimento da crise brasileira, com cenas próprias da pior delinquência – flagrantes policiais de situações constrangedoras, depoimentos cinicamente falsos e a sintomática submersão silenciosa dos envolvidos, incluindo o próprio interino da Câmara, conduz, inevitavelmente, a algumas conclusões. A primeira, é a de que os governistas tentaram uma operação destinada a embaralhar as apurações em andamento, através do Advogado Geral da União. Dispersar a investigação e fragmentar os fatos formam parte da estratégia do governo. Em segundo, pelo impedimento, põe-se o fim do acordo firmado entre as forças políticas para proteger a imagem da presidente da República.

Afinal, quem merece uma blindagem contra a corrupção é o Brasil e seu povo ordeiro e sacrificado. Acredito que caiu a ficha daqueles que, esquizofrenicamente, imaginavam que fosse possível separar a presidente da República dos corruptos e corruptores. O Brasil, caro leitor, pode emergir desse lodaçal para um patamar civilizado.

Mas para que isso aconteça, com a urgência que se impõe, é preciso que os culpados sejam punidos. Mas neste imbróglio do impeachment, há muitos canalhas, e os canalhas não têm passado moral a preservar. Não têm igualmente um nome a zelar. Nem muito menos estão preocupados com a opinião da sociedade a seu respeito. São servos de sua própria canalhice, por isso os canalhas são audaciosos. Não temem ser canalhas, desde que tirem proveito próprio de suas atitudes. E ser canalha populista em cargo público de destaque é ainda mais insidioso.

Mas como a política não é o reino dos bons sentimentos, nela valeriam todos os meios fraudulentos praticados para se manter no poder por muitas décadas. Só que ex-presidente não foi eleita apenas pelos votos petistas, pois ganhou a adesão de milhões de não-petistas que acreditaram na bandeira da ética e na mudança do comportamento oportunista e habitual de políticos inescrupulosos. Fico pensando como foi possível manter uma gente tão populista, cínica, incompetente e corrupta no poder por tanto tempo? Chegou ao fim, e uma nova fase de ajustes vai começar, pelo menos é o que se espera do atual vice no exercício da Presidência. A crise deve continuar por mais um pouco, e pelo que se sabe, só há três atitudes possíveis perante situações críticas: ignorá-las e ser destruído por elas, apequenar-se e sair por baixo, “dar a volta por cima” e crescer com elas. Essa nova situação do país deve pelo menos fazer com que as chanchadas diminuam.(Flávio Lauria – Professor Universitário e Consultor de Empresas –  lauriaferreira@hotmail.com)

Comentários

comentários

Deixe seu comentário

error: Ops! não foi dessa vez.