Brasil

Chuva forte atinge Belo Horizonte e Região Metropolitana nesta terça-feira

Avenida alagada e carros arrastados/Foto: Fabiana
Redação
Escrito por Redação

Belo Horizonte e cidades da Região Metropolitana, foram atingidas por uma forte chuva no fim da tarde e noite de hoje, terça-feira (27). A região mais afetada foi a de Venda Nova, segundo a Defesa Civil de Belo Horizonte.
O órgão informou que choveu 55,8 milímetros na área. A Avenida Vilarinho, altura da Rua Maçon Ribeiro, foi totalmente coberta pela água. Carros foram arrastados e ônibus foram quase cobertos pelo alagamento. As pessoas ficaram presas em ônibus e ilhadas em carros e precisaram de ajuda, de acordo com o Corpo de Bombeiros. Às 20h15, não havia registro de feridos.

Segundo o meteorologista Arthur Chaves, da Companhia Energética de Minas Gerais (Cemig), a média de chuva em outubro, em Belo Horizonte, é de 141 milímetros. O volume registrado na Região de Venda Nova é de cerca de 40 por cento do esperado.

Os militares receberam um chamado sobre uma casa alagada no bairro Céu Azul, na Região da Pampulha. No uma mulher de 68 anos foi resgatada e uma criança, segundo os militares.
A Defesa Civil ainda emitiu um alerta para chuvas localizadas com raios e rajadas vento previstos para até a manhã desta quarta-feira (28). Ainda de acordo com o órgão, pode chover de 20 a 40 milímetros.

A chuva atingiu vários outros pontos da capital, deixando o trânsito ruim na volta para a casa. Segundo a Defesa Civil, choveu 35,6 mm na Região da Pampulha, 24,2mm na Nordeste e 16mm na Leste.

Recordes de temperatura

Belo Horizonte teve dias de muito calor nas últimas semanas. Dois recordes de temperatura nos últimos 105 anos foram quebrados. No dia 22, a temperatura registrada foi de 33,7°C segundo o Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet). No mesmo dia, houve queda de Granizo.

Anteriormente, no dia 16, os termômetros chegaram a 37,4°C. Neste dia, a umidade chegou a níveis semelhantes ao Deserto do Saara: 12%. O recomendado pela Organização Mundial de Saúde (OMS) é 60%.(G1)

Comentários

comentários

Deixe seu comentário

error: Ops! não foi dessa vez.