Amazonas Política

‘Cidade universitária será o laboratório do desenvolvimento do AM’, afirma Josué Neto

Visita ao canteiro de obra da Cidade Universitária/Foto: Herick Pereira
Visita ao canteiro de obra da Cidade Universitária/Foto: Herick Pereira
Redação
Escrito por Redação

Ao acompanhar o governador José Melo (PROS), em uma fiscalização de três obras que estão sendo construídas pelo Governo do Estado: a Avenida das Flores, a Cidade Universitária da Universidade do Estado do Amazonas (UEA) e a duplicação da rodovia Manoel Urbano (AM-070), em Iranduba, o presidente da Assembleia Legislativa, deputado Josué Neto (PSD), destacou a importância dos três projetos para o futuro próximo da Região Metropolitana.
Duas das obras vão desafogar o trânsito, reduzir acidentes e facilitar escoamento e transportes de produtos e cargas, apontou o presidente e a terceira, a cidade universitária, “será a mola propulsora do desenvolvimento do Amazonas”, como ele definiu. Juntos os três projetos envolvem investimentos da ordem de R$ 524 milhões.

Ao fiscalizar a Avenida das Flores, que é a continuação da Avenida das Torres, Josué Neto destacou a utilidade da obra para o crescimento da capital, já que vai facilitar o fluxo de veículos principalmente de grande porte, até a AM-010 (Manaus-Itacoatiara), interligando os anéis viários sul e leste. Segundo Josué Neto, a nova via expressa, preparada com infraestrutura reforçada, vai permitir aos veículos que trafegam com cargas, uma alternativa para evitar avenidas como a Djalma Batista e a Constantino Nery, que já recebem um grande fluxo de veículos diariamente. A Avenida das Flores tem extensão de 11 quilômetros e o primeiro trecho de 6,5Km deve ser inaugurado até o final de 2015.

Já a duplicação da AM-070 terá 78 quilômetros, interligando Manaus a Iranduba, Manacapuru e Novo Airão, e já deverá estar parcialmente concluída até o final de julho.

No canteiro de obras da Cidade Universitária da UEA, Josué Neto falou sobre a importância do projeto para o povo do Amazonas, em especial os interioranos que deixam os municípios para estudar na capital. Ele afirmou que essa obra representa o grande laboratório do desenvolvimento do estado. Além das salas de aulas e da estrutura administrativa, mais de dois mil estudantes vão contar com alojamentos confortáveis e terão a chance de estudar na instituição que é considerada a terceira maior universidade do país.

Comentários

comentários

Deixe seu comentário

error: Ops! não foi dessa vez.