Amazonas Cidades

Cidades do Baixo e Médio Amazonas, recebem ajuda humanitária da Defesa Civil

Mantimentos enviados às cidades de Maués e Autazes/Foto: DC
Redação
Escrito por Redação

A Defesa Civil do Estado enviou 20 toneladas de alimentos, além de kits medicamentos e hipoclorito de sódio, para Maués, no Baixo Amazonas, e Autazes, na calha do Médio Amazonas, que seguem em Situação de Emergência, com mais de 20 mil afetados por conta da enchente.
“Por se tratar do terceiro e último ciclo da cheia no Estado, os municípios das calhas do Baixo e Médio Amazonas estão sendo os últimos a receber ajuda humanitária”, afirmou o secretário adjunto da Defesa Civil do Estado, Hermógenes Rabelo.

Para Maués, que teve o pedido de Emergência homologado pela Defesa Civil do Estado no dia 18 de junho, foram destinadas dez toneladas de socorro, e a cidade ainda deverá receber novas etapas de ajuda.

“A população da área rural é a mais afetada pela cheia, e esse apoio do Governo é fundamental para essas famílias”, destacou o representante de Maués em Manaus, Aldemir Bentes.

Autazes também recebeu do órgão dez toneladas de ajuda. Essa é a primeira etapa de atendimento ao município que decretou Emergência no início de junho e que já soma mais de sete mil prejudicados com a subida das águas na região.

“As famílias perderam toda a produção de banana e mandioca, estão isoladas e sem renda, por isso a importância dessa ajuda nesse período de enchente ”, afirmou o Coordenador da Defesa Civil de Autazes, Waldemir Lima.

Atendidos com ajuda humanitária – A Defesa Civil do Estado já enviou para Urucurituba no Médio Amazonas, dez toneladas de alimentos, além de medicamentos e hipoclorito de sódio para purificar a água.

Beruri na calha do Purus, receberá nos próximos dias a segunda remessa de socorro, seis toneladas de alimentos. A cidade já havia recebido do órgão dez toneladas de alimentos, além de kits dormitórios (colchões e redes), kit’s medicamentos e hipoclorito de sódio.

Comentários

comentários

Deixe seu comentário

error: Ops! não foi dessa vez.