Amazonas Política

CMM debaterá criação do ‘Fórum de Combate a Crimes Ambientais’

Na volta ao trabalho, CMM terá audiência pública/Foto: Divulgaçãp
Redação
Escrito por Redação

No retorno dos trabalhos da Câmara Municipal de Manaus (CMM), o Parlamento irá promover uma audiência pública com a participação de diversos órgãos ambientais, para tratar da implantação do “Fórum Permanente de Combate a Crimes Ambientais”, na  cidade, proposta de autoria do presidente da Comissão de Meio Ambiente da CMM, vereador Everaldo Farias (PV).
O Requerimento para a realização da audiência, que discutirá a criação do fórum foi aprovado na última semana de trabalho de 2015 na CMM, e com o retorno das sessões no plenário, a criação do Fórum pode se tornar realidade.

“Assim que os trabalhos em plenário retornarem vamos agilizar a realização da audiência pública. A criação de um fórum como esse objetivo é muito importante para que as políticas públicas na nossa capital sejam respeitadas e melhoradas Ele terá a finalidade de planejar, coordenar e executar ações de combate a esses crimes ambientais que tanto assolam a nossa capital”, pontuou Everaldo.

Para o parlamentar, o Fórum será uma forma de integrar os órgãos públicos responsáveis pela fiscalização ambiental nas esferas federal, estadual e municipal, garantindo eficácia nas ações de combate aos crimes ambientais.

Participantes

Deverão participar da audiência que institui o fórum: o Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (IBAMA); Divisão Especializada em Meio Ambiente (DEMA); Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Sustentabilidade (SEMMAS); Instituto de Proteção Ambiental do Amazonas (IPAAM), VEMAQUA e o Batalhão de Policiamento Ambiental.

“Com a formalização do Fórum Permanente de Combate a Crimes Ambientais,  muitas ações conjuntas poderão ser realizadas como o fechamento de lixões clandestinos, o controle aterros sanitários e muitas outras. Será possível um apoio maior nas operações ambientais para coibir tantas ameaças e depredações à natureza”, defendeu Everaldo.

Comentários

comentários

Deixe seu comentário

error: Ops! não foi dessa vez.