Amazonas Esportes

Com direito a gol de recorde C. Ronaldo põe Portugal na final da Eurocopa

Cristiano Ronaldo se iguala a Platini, o artilheiro da Euro/Foto: Reuters
Cristiano Ronaldo se iguala a Platini, o artilheiro da Euro/Foto: Reuters
Redação
Escrito por Redação

Com direito a gol e recorde de Cristiano Ronaldo, Portugal está de volta à decisão da Eurocopa após 12 anos. Em partida que terminou, há pouco, em Lyon, os portugueses fizeram 2 a 0 sobre o País de Gales, na semifinal e agora esperam o vencedor de França x Alemanha para saber quem enfrentarão na final na briga pelo título inédito.
Cristiano Ronaldo foi o nome do jogo. O craque português abriu o placar de cabeça e participou do segundo gol dos lusos, anotado por Nani. Com o gol na semifinal da Eurocopa, CR7 chegou a nove na história da competição, igualando-se assim a Michel Platini como artilheiro histórico do torneio. Foi seu terceiro gol na França – os outros dois foram marcados no jogo contra a Hungria, que valeu a classificação portuguesa ao mata-mata.

Com o resultado, Portugal vence sua primeira partida em 90 minutos nesta edição da Eurocopa e volta à final do torneio após o vice-campeonato diante de seus torcedores, em 2004, contra a Grécia. Após o apito final, sob comando do Luis Felipe Scolari, aliás, o jovem Cristiano chorava copiosamente. Vale acompanhar como será o desfecho 12 anos depois.

Cristiano Ronaldo ofusca Gareth Bale

Duas grandes estrelas da semifinal entre Portugal e Gales, os companheiros de Real Madrid Cristiano Ronaldo e Gareth Bale roubaram todas as atenções mesmo antes do pontapé inicial em Lyon. Mas o português levou a melhor. CR7 ficou sobrecarregado nas bolas aéreas, reclamou de pênalti e buscou pouco a bola fora da área no primeiro tempo. Mas decidiu a partida em menos de 10 minutos na etapa final: primeiro com gol de cabeça e depois com chute cruzado que virou assistência para Nani. Bale até foi o mais perigoso de Gales, principalmente nas descidas pelo lado direito, mas não decidiu quando teve a oportunidade e foi ofuscado pelo grande segundo tempo do português.

Portugal e Gales fazem 1º tempo medroso, mas CR7 decide

ogo disputado, com muita movimentação mas poucas chances de gol. Assim foi o primeiro tempo da semifinal. Portugal deu a posse de bola ao rival desde o início da partida, apostando no contra-ataque veloz com Renato Sanches, Nani e Cristiano Ronaldo. Mas, precipitado, abusou das bolas alçadas na área para CR7, anulado entre os zagueiros. Gales foi mais perigoso, principalmente nas arrancadas de Bale pela direita, mas também não criou uma grande oportunidade de gol. Mais medo que futebol na etapa inicial em Lyon.

Cristiano Ronaldo voltou diferente para o segundo tempo. E, com ele, mudou também Portugal. Com mais espaço para flutuar em campo e menos preso entre os zagueiros galeses, CR7 resolvou a parada para os portugueses em menos de 10 minutos. Primeiro, em cobrança de escanteio, subiu muito alto e testou firme para abrir o placar. Depois, arriscou de fora da área e encontrou o pé de Nani, que empurrou para fazer 2 a 0 contra Gale. Diante da vantagem, Portugal só administrou a partida e Gales não mostrou força nem mesmo para diminuir o placar.

Foto e hino ao lado do ídolo

Antes do pontapé inicial em Lyon, um fã de Cristiano Ronaldo invadiu o gramado para tirar fotos com o ídolo. Vestido com a roupas com símbolo oficial da Eurocopa, ele não se deu por satisfeito e permaneceu em campo durante a apresentação da partida, acompanhando o hino e a foto oficial. A cena inusitada gerou gargalhadas do goleiro Rui Patrício e, claro, de Cristiano Ronaldo. Segundo fontes locais, o jovem é um dos voluntários da Euro-16.

Ausências de peso

Tanto Portugal como Gales tiveram ausências a lamentar na semifinal da Eurocopa. Os portugueses perderam por lesão o zagueiro Pepe, um dos destaques da equipe na competição. Já os galeses não puderam contar com o meia Aaron Ramsey, que tinha sido o melhor em campo nas quartas de final contra a Bélgica – e acabou fazendo muito mais falta à sua seleção que o zagueiro luso-brasileiro.(UOL)

Comentários

comentários

Deixe seu comentário

error: Ops! não foi dessa vez.