Amazonas Economia

Comitiva japonesa visita governador do AM e discute saída para crise no PIM

José Melo recebe comitiva japonesa/Foto: Valdo Leão
Redação
Escrito por Redação

O embaixador do Japão, Kunio Umeda, e uma comitiva formada por representantes das principais empresas nipônicas instaladas no Polo Industrial de Manaus (PIM), foram recebidos ontem (17), pelo governador do Amazonas José Melo, cuja reunião teve como objetivo, estreitar, ainda mais, as relações comerciais, e também, discutiu saídas para a crise e a busca de novos mercados para os produtos japoneses produzidos no Amazonas, em especial os do polo de Duas Rodas.
O Japão é o país estrangeiro com o maior número de empresas na Zona Franca de Manaus, 41 no total. Além de empresários, estavam na reunião representantes de instituições públicas e privadas interessadas em cooperação com o Estado, a exemplo da Jica e do Banco de Tokyo. Secretários e técnicos do Governo do Amazonas também participaram.

De acordo com o governador José Melo, a exportação é um dos caminhos para a volta do crescimento e já está sendo tratada entre técnicos do Governo do Estado e os setores industriais. “Há toda uma expectativa com a situação brasileira. Na medida em que essa situação for resolvida virão muitas empresas aqui para o Distrito Industrial de Manaus, agora com a nova ordem, que é não só produzir para o mercado interno, mas também para as exportações, para, nas crises, você ter outros mercados. Hoje, o Brasil tem problema, mas o mundo não tem. Se tivéssemos exportando, não teríamos esses problemas”, disse José Melo.

O Japão, que tem uma relação cultural histórica com o Amazonas e uma comunidade com cerca de 20 mil japoneses e descendentes, mantém interesse em continuar investindo no Estado. Em nome dos empresários, o embaixador fez alguns pleitos ao Governo, um deles em relação à manutenção dos Incentivos Fiscais da Zona Franca de Manaus e ouviu de José Melo a garantia de que os mesmos não serão alterados com a revisão da Lei de Incentivos Fiscais, que está em curso no Governo.

“O Japão tem 41 empresas instaladas na ZFM e evidentemente que eles têm preocupação sobre os incentivos.  Nós temos aí mais 56 anos dos incentivos da Zona Franca de Manaus. Vamos fazer uma revisão, mas não para tirar e sim para aprimorar, que era uma preocupação deles”, garantiu. o governador.

O secretário de Estado de Planejamento, Desenvolvimento, Ciência, Tecnologia e Inovação (Seplan-CTI), Thomaz Nogueira, confirmou que as discussões sobre a ampliação das exportações do PIM estão em andamento com o segmento de duas rodas. “Reunimos ontem (quarta-feira) com a Abraciclo para traçarmos um diagnóstico e apresentarmos propostas. A exportação é sim uma possibilidade do polo, especialmente porque agora temos uma perspectiva de tempo muito maior do que tivemos no passado. Então é o momento de começarmos a dar o primeiro passo.

Cooperação – O embaixador Kunio Umeda ressaltou a boa relação com o Estado e agradeceu ao Governo pela introdução recente do ensino da língua japonesa em uma escola publica – a Escola Estadual Bilíngue Djalma Batista, inaugurada pelo governador José Melo, na abertura do ano letivo 2016. O projeto tem a parceria da Fundação Japão e do Consulado Japonês.

Também foram propostos novos projetos de cooperação, um deles pela Jica, órgão do governo japonês com uma rede de escritório por mais de 100 países, que atua com projetos sociais e científicos. A Jica tem interesse em parcerias com projetos sobre biodiversidade com a Universidade do Estado do Amazonas (UEA), incluindo um museu com esse tema e também em difundir um conhecido projeto de Polícia Comunitária popular no Japão.

Olimpíadas – Outro assunto tratado foi a possibilidade de Manaus receber a seleção masculina do Japão nos jogos do Torneio Olímpico de Futebol. “Será o maior prazer recebermos os atletas japoneses e darmos a acolhida que sempre damos às nações irmãs”, disse o governador.

Comentários

comentários

Deixe seu comentário

error: Ops! não foi dessa vez.