Amazonas Cidades

Complexo da Ponta Negra recebe operação de conscientização ao seu uso adequado

Equipes percorre o espaço para coibir irregularidades/Foto: Assessoria
Equipes percorre o espaço para coibir irregularidades/Foto: Assessoria
Redação
Escrito por Redação

Operação realizada na madrugada de hoje, sábado (03), no Complexo Turístico Ponta Negra, foi concluida com a apreensão de dezenas de produtos que seriam vendidos, ilegalmente, por ambulantes não licenciados, e com a orientação às crianças e adolescentes encontrados na praia após a meia-noite, um trabalhos que passou a ser rotineiros, a fim de que a população tome consciência das regras no complexo, e de seu bom uso para funcionamento.
Um homem embriagado, que estava dormindo na areia, durante a abordagem, e a quem a equipe da operação pediu a retirada do local em razão dos trabalhos e do horário, acabou detido pela Polícia Militar por crime de desacato, tentando, inclusive, levantar e virar um dos quadriciclos utilizados pelo Corpo de Bombeiros.

Banhistas que estavam na água, fora do horário permitido, foram orientados a saírem do rio Negro, assim como da faixa de areia, onde programavam um acampamento. Esta é a segunda grande operação montada para garantir o melhor ordenamento da Ponta Negra. A outra ocorreu no último mês de julho. Outras ações menores são realizadas com rotina na área.

O objetivo é oferecer maior proteção e segurança social a crianças e adolescentes no espaço, reduzindo acesso a bebidas alcoólicas e a outros atos ilícitos, que podem levar risco aos menores.

O balneário, desde a última reforma, tem funcionamento regrado, sendo permitido tomar banho nas águas do rio Negro até às 17h, quando está no espaço toda a infraestrutura de segurança, como equipes do Corpo de Bombeiros e salva-vidas. Há ainda suporte dos serviços de saúde e Guarda Municipal.

O uso da área de praia e areia, é permitido para fins de lazer e atividades físicas, até às 22h00, atendendo, também, a um Termo de Ajustamento de Conduta (TAC), firmado com o Ministério Público do Estado do Amazonas (MPEAM).

Para o coordenador da Ponta Negra, Edson Marques, a operação  mostra que a preocupação com a segurança e as regras tem surtido efeito com a redução da presença de pessoas na areia e na água fora do horário permitido. O camping não é autorizado no espaço. “O volume de apreensão de vendedores ambulantes, por exemplo, reduziu mais de 80% desde o novo formato de gestão do complexo”, explica Marques.

Participaram dos trabalhos, além do Implurb, o Grupo de Gestão Integrada Municipal (GGIM), responsável pela coordenação da operação, Guarda Municipal/Grupo de Operações Especiais (GOE), Instituto Municipal de Engenharia e Fiscalização do Trânsito (Manaustrans), Polícia Militar, Polícia Civil, Poder Judiciário/Juizado da Infância e da Juventude, secretarias municipais da Mulher, Assistência Social e Direitos Humanos (Semmasdh) e do Trabalho, Empreendedorismo, Abastecimento, Feiras e Mercados (Semtef), Vigilância Sanitária (Visa Manaus/Semsa), além da Superintendência Municipal de Transportes Urbanos (SMTU) e Corpo de Bombeiros.

Gestão

A Comissão da Ponta Negra atua, diariamente, no combate ao comércio irregular no complexo, na segurança e manutenção do espaço. Hoje, todas as operações comerciais da Ponta Negra são licitadas, incluindo as barracas de praia e carrinhos do calçadão. Os credenciados são devidamente identificados com fardamento próprio e com carrinhos com a logo da PMM

Militares e civis compoem a fiscalização se toda a área/Foto: Divulgação

                        Militares e civis compõem a fiscalização de toda a área/Foto: Divulgação

Comentários

comentários

Deixe seu comentário

error: Ops! não foi dessa vez.