Amazonas Destaques Política

Congresso Amazônico do TCE-Am reúne mais de 400 gestores públicos

TCE-AM sedia Congresso de Gestores Públicos/Foto: Arquivo
TCE-AM sedia Congresso de Gestores Públicos/Foto: Arquivo
Redação
Escrito por Redação

Em continuidade à política didático-pedagógica, a Escola de Contas Públicas do Tribunal de Contas do Estado do Amazonas (ECP/TCE-AM) promove, hoje e amanhã, quarta e quinta-feira, a partir das 09h00, no auditório do órgão, o 2º Congresso Amazônico de Gestores Públicos, com o tema “Os Atuais Contornos Jurídicos da Gestão Pública”, com Os debates a cargo de doutores nas áreas de Direito Administrativo, Econômico e Constitucional.
O encontro deverá reunir 400 diretores e chefes de órgãos públicos municipais, estadual e federal, além de secretários e jurisdicionados. Em sua segunda edição, o encontro é realizado com o apoio das escolas públicas do Judiciário, da Assembleia Legislativa do Estado do Amazonas (Aleam) e de Serviço Público de Manaus (Espi), entre outros órgãos, como a Secretaria de Estado de Administração e as Universidades Federal do Amazonas (Ufam) e do Estado do Amazonas (UEA).

Previsto no calendário acadêmico da Escola de Contas, o congresso tem a finalidade de promover o aprofundamento e a troca de experiências favoráveis à construção de boas práticas na gestão pública. “Esse congresso reúne uma série de parceiros com o Tribunal de Contas. Vamos discutir uma questão de extrema importância, hoje em dia, que está ligada aos desafios da gestão pública”, comentou o coordenador-geral da ECP, conselheiro Érico Desterro, ao revelar que o congresso será transmitido via satélite, por meio do Centro de Mídias da UEA, para os municípios do interior do Amazonas.

Palestrantes vão participar de mesas de debates

Entre os palestrantes do 2º Congresso Amazônico de Gestores Públicos — que participarão das mesas de debates com os participantes — estão a professora-doutora de Direito Administrativo, Maria Sylvia Zanella Di Pietro; o doutor em Direito Constitucional José Levi Mello do Amaral; o professor-doutor em Direito Administrativo Edmir Netto de Araújo; e o doutor em direito econômico, Rodrigo Pironti, além do ministro do Tribunal de Contas da União, Bruno Dantas, que é doutor em Direito Processual Civil.

Comentários

comentários

Deixe seu comentário

error: Ops! não foi dessa vez.