Amazonas Política

Consolidada negociação com a TAM para a retomada de voos para Manaus

TAM retoma voos para Manaus/Foto: Arquivo
TAM retoma voos para Manaus/Foto: Arquivo
Redação
Escrito por Redação

Através de uma operação conjunta, representada pelo Secretário de Planejamento, Thomaz Nogueira, pela presidente da Empresa Estadual de Turismo (Amazonastur), Oreni Braga, pelo Secretário da Fazenda, Afonso Lobo, e pelo Secretário de Administração, Evandro Melo, reunidos na manhã de hoje, terça-feira (19), foi consolidada a retomada dos voos com a TAM, objeto de reunião realizada, há cerca de um mês, em São Paulo, pelo Governo do Amazonas.
Nas tratativas ficou definido que a companhia aérea retornará com 01 frequência semanal para Miami (estava sem nenhuma); 19 frequências semanais para Brasília (estava apenas com 14); 17 frequências semanais para São Paulo (estava apenas com 14); 02 frequências semanais para o Rio de Janeiro (estava sem nenhuma); 03 frequências semanais para Boa Vista (estava sem nenhuma); e 07 frequências semanais para Belém (estava com 05).

Para a presidente da Amazonastur, aumentar a oferta de voos para o Rio de Janeiro, em especial nesse período das Olimpíadas é bem mais importante do que atender mais frequências para Belém, o que ficou de ser avaliado pelo Diretor de Assuntos Regulatórios da TAM, Basílio Dias. “Além dos voos, ainda serão trabalhadas estratégias de fortalecimento do destino Amazonas/Manaus, em parceria com a companhia aérea como: Vídeo promocional de bordo; Inserção na Revista de Bordo; e Workshop com a TAM Viagem”, informou Oreni.

A previsão é que os voos comecem a operar no final de maio a início de junho de 2016, e os dias ainda serão definidos pela companhia, adiantou a presidente do Órgão Estadual de Turismo

American Airlines – Ainda na manhã desta terça-feira, o Governo do Amazonas, por meio da Empresa Estadual de Turismo (Amaznastur), se reuniu com a Diretoria da American Airlines para tratar sobre a situação do voo Manaus/Miami, visto que a companhia está retirando os voos de Curitiba, Recife e Salvador.

De acordo com Oreni Braga, na reunião foi tratado o fortalecimento do voo de Manaus e as ações que serão realizadas em parceria com o Governo do Estado para divulgar a ‘Manaus Olímpica’ no mercado americano, visto que a seleção feminina dos Estados Unidos jogará na capital Amazonense, no dia 09 de agosto na Arena da Amazônia. “As ações previstas são workshops para operadores americanos em três cidades (Nova Iorque, Miami e Dallas), que vendem o Brasil para americanos; inserção de vídeo promocional de bordo; e inserção de uma página do destino na revista de bordo da companhia”, informou Oreni.

A titular da Amazonastur disse que a ação antecipada de fortalecimento do voo evita a saída do voo o que prejudicaria e muito a imagem do destino. “Uma das estratégias do fortalecimento do voo da American é criar novos negócios com os Estados Unidos, levando em consideração que além de ser o maior emissor de turistas no mundo, é um mercado com a economia consolidada e que está há menos de cinco horas do Amazonas. Vale a pena apostar todas as fichas nesse gigante”, completou.

Matriz Econômica – Ainda participaram da reunião o Secretário de Administração do Governo do Estado, Evandro Melo, que falou a respeito da iniciativa do Governador sobre a Matriz Econômica Ambiental, destacando os grupos americanos que estão inseridos no contexto do setor mineral, oportunidade de negócios para o Estado, o que foi ratificado pelo diretor da companhia aérea americana, Dilson Verçosa, sobre a necessidade do Governo realizar junto com a Câmara de Comércio Brasil x EUA, seminários em Miami ou em outras cidades americanas, com o objetivo de apresentar o Amazonas como janela de oportunidades para investimentos na área de recursos florestais, minerais, entre outros.

Na oportunidade, a presidente do Instituto de Proteção Ambiental do Estado do Amazonas (IPAAM), Ana Aleixo, destacou a importância do Marco Legal que o Estado está definindo para as atividades que demandam a licença ambiental o que assegura o investimento no Estado.

Comentários

comentários

Deixe seu comentário

error: Ops! não foi dessa vez.