Amazonas Economia

Corecon/AM dá dicas de como proceder para driblar a greve dos bancos

Saiba como driblar a greve dos bancos/Foto: Arquivo
Redação
Escrito por Redação

Com a greve dos bancários deflagrada no Brasil, por tempo indeterminado, cerca de 50 agências em Manaus já fecharam as portas, em busca de melhorias salariais para a categoria. Para a paralisação não gerar, ainda mais problemas para o consumidor, o Conselho Regional de Economia do Amazonas (Corecon-AM), dá dicas para o amazonense cuidar das finanças sem precisar pagar juros e multas em função do atraso no pagamento das contas.
O primeiro passo a ser analisado, é que a suspensão das atividades bancárias não vai afetar operações por canais alternativos, afirma o presidente do Conselho, Marcus Evangelista. Ele aponta que movimentações como saque e transferências poderão ser feitos normalmente pelo caixa eletrônico, internet e mobile banking, supermercados e estabelecimentos autorizados para efetuarem os serviços.

“Contas dentro do prazo podem ser pagas por esses meios alternativos. Quem não dispuser de internet pode recorrer aos correspondentes bancários como loterias e Correios, que funcionam durante o horário comercial oferecendo mais praticidade ao cliente, já que eles também realizam saques e depósitos de até R$ 1 mil por dia”, sugeriu o economista.

Evangelista esclarece que casos em que o boleto estiver vencido não poderão ser pagos nas alternativas anteriores. Por outro lado, o consumidor deve solicitar uma segunda via da fatura com a data atualizada junto à empresa responsável por emitir o boleto para, então, recorrer ao pagamento eletrônico, alertou o presidente do Corecon-Am.

Outros casos

De acordo com Evangelista, as transações financeiras realizadas através dos cheques, além de saques por aposentados e pensionistas  devem ser feitas exclusivamente nos caixas eletrônicos dos bancos. “O valor do cheque compensado será depositado na conta do consumidor normalmente”, afirmou.

Já o bloqueio e desbloqueio de cartões, de acordo com o economista, podem ser realizados via telefone, internet, e as demais citadas. “Muitas pessoas ainda são adeptas ao atendimento presencial nos bancos, especialmente os idosos. Porém, é importante saber que temos alternativas de gerenciar nossas finanças e isso pode até ser feito dentro de casa. Assim, o consumidor evita contrair dívidas devido a cobrança de multa ou juros, o que seria mais um peso no bolso nesse momento de crise pelo qual o Brasil passa”, conclui Evangelista.

DICAS EM RESUMO DO CORECON/AM

1 – Pagamento de contas

O consumidor continua com a obrigação de pagar faturas, boletos bancários e demais contas, mas as empresas devem oferecer uma alternativa de pagamento. Para evitar a cobrança e o envio do nome a serviços de proteção ao crédito, o consumidor deve entrar em contato com a empresa e pedir opções de formas e locais para pagamento.

2 – Saques em dinheiro

Caixa eletrônico e terminais de autoatendimento 24 horas são alternativas para quem precisa sacar dinheiro. No entanto, os bancos estabelecem limites máximos de retirada diária.

3 – Cadastro de senhas

Para utilizar os canais de atendimento na internet, é preciso cadastrar senha de acesso. Esse passo pode exigir uma etapa na internet e outra no terminal de autoatendimento.

4 – Investimento ou resgate de aplicações

O home broker (plataforma de negociações on-line) permite fazer investimentos ou resgates de aplicações. Além disso, há a opção de enviar pelo telefone ordens de compra e venda para a corretora.

5 – Transferências financeiras

Podem ser feitas pelo internet banking ou nos terminais de autoatendimento. Para valores elevados, é preciso cadastrar o destinatário do dinheiro. Alguns bancos exigem que isso seja feito na agência, mas outros permitem o uso do internet banking e do telefone. O valor mínimo para realizar uma TED (Transferência Eletrônica Disponível) é de R$ 250. Para DOC não há mínimo.

6 – Depósitos

O cliente pode efetuar depósitos nos terminais de autoatendimento localizados nas agências bancárias.

7 – Desbloqueio de cartão

O cliente pode fazer o desbloqueio do cartão nos terminais de autoatendimento localizados nas agências bancárias. Alguns bancos também permitem desbloquear pelo telefone e pela internet.

Comentários

comentários

Deixe seu comentário

error: Ops! não foi dessa vez.