Amazonas Cidades

Corpo de Bombeiros/Am recebe equipamentos de combate a incêndios florestais

Mais de 1.100 equipamentos entregues ao Corpo de Bombeiros/Foto: Roberto Carlos
Mais de 1.100 equipamentos entregues ao Corpo de Bombeiros/Foto: Roberto Carlos
Redação
Escrito por Redação

O Corpo de Bombeiros do Amazonas, recebeu um total de 1.112 novos equipamentos de combate a incêndio florestal, para reforçar o poder de resposta do órgão frente às queimadas. Durante a entrega, que ocorreu  na sede da Corporação, o secretário da Defesa Civil do Amazonas, coronel Fernando Pires Junior, anunciou a redução em mais de 50% nos focos de queimadas no Estado em outubro em comparação ao mês de setembro.
Essa entrega faz parte das estratégias do Centro Integrado de Multiagências para o Combate às Queimadas no Amazonas (CIMAAM), que envolve vários órgãos na fiscalização, prevenção e controle de queimadas. Os equipamentos foram adquiridos por meio de um destaque orçamentário no valor de R$ 290 mil, repassado à Defesa Civil pelo Instituto de Proteção Ambiental do Amazonas (Ipaam), para ação de controle do fogo nos 12 municípios em Situação de Emergência (Manaus, Autazes, Caapiranga, Careiro, Careiro da Várzea, Iranduba, Itacoatiara, Manacapuru, Manaquiri, Novo Airão, Presidente Figueiredo e Rio Preto da Eva).

A ação se soma a outras medidas de prevenção e controle às queimadas que vêm sendo adotadas pelo Estado. Na quarta-feira, 28 de outubro, o Conselho Estadual de Meio Ambiente (Cemaam) aprovou, em caráter emergencial, a destinação de mais R$ 1.283.622,80 para o Corpo de Bombeiros. O recurso será aplicado na formação, estruturação e logística de brigadas de incêndio nos municípios inseridos na área contemplada pelo decreto de situação de emergência.

O comandante do Corpo de Bombeiros, Fernando Sérgio Luz, destacou a importância dos equipamentos, que segundo ele, darão mais condições de trabalho ao Corpo de Bombeiros, bem como à ação de brigadistas que atuam no interior.

Entre os equipamentos entregues estão abafadores, mochilas costais com bombas d’água e itens de proteção individual. “São materiais indispensáveis para a atuação dos militares e que vão ampliar a força operacional neste período”, enfatizou o secretário da Defesa Civil do Amazonas, coronel Fernando Pires Junior, ao ressaltar a atuação integrada dos órgãos.

Resultados significativos – As ações do Governo, por meio do CIMAAM, formado pelo Instituto de Proteção Ambiental do Amazonas (Ipaam), Secretaria de Estado de Meio Ambiente (Sema), Defesa Civil do Amazonas, Corpo de Bombeiros, Batalhão Ambiental e Polícia Militar, este mês já apresentam resultados significativos.

De acordo com os dados do Instituto de Pesquisas Espaciais (INPE), as queimadas começaram a reduzir no Estado. Nos primeiros 27 dias de setembro, o número de focos de incêndio no Amazonas chegou a 5.480. Com a atuação integrada do grupo de trabalho, esse número caiu para 2.392 no mesmo período de outubro. Uma redução de 56% dos focos. “A chuva também ajudou, mas a união de esforços tem sido fundamental”, ressaltou o secretário da Defesa Civil.

Corpo de Bombeiros– O órgão vem intensificando as ações na capital e no interior devido ao grande número de ocorrências de focos de incêndio. Já são 808 chamadas de incêndio em vegetação atendidas pelos militares de agosto até o dia 27 de outubro, em 17 cidades do Amazonas (Anori, Anamã, Barreirinha, Caapiranga, Coari, Itacoatiara, Iranduba, Manacapuru, Manaquiri, Novo Airão, Parintins, Rio Preto da Eva, Tabatinga, Tefé, Autazes, Presidente Figueiredo e Manaus). De acordo com dados da corporação, o município que apresentou o maior número de queimadas foi Manacapuru, com 92 focos.

Além da resposta aos incêndios, o órgão também atua na formação de brigadistas. Pelo menos 609 já estão atuando em municípios como: Iranduba, Careiro, Itacoatiara, Parintins, Rio Preto da Eva e Tefé. Outros 750 estão recebendo treinamento. A meta é de que 1.359 brigadistas estejam preparados para atuar no auxílio às ações do Corpo de Bombeiros até o fim deste ano.

Ipaam – O Instituto de Proteção Ambiental do Amazonas (Ipaam) já aplicou mais de R$ 8 milhões em multas por incêndios criminosos em vegetação de propriedades florestais. As punições vão de sanções administrativas a multas, que podem ultrapassar R$ 1 milhão, e em alguns casos a perda da licença ambiental. Pelo menos 20 autos de infração já foram lavrados pelo órgão nos municípios de Lábrea, Apuí, Boca do Acre, Novo Aripuanã, Humaitá, Novo Airão, Iranduba, Manicoré e Manacapuru. E a operação de fiscalização continua em Humaitá, Lábrea, Manicoré e Apuí.

Sema – A Secretaria de Estado de Meio Ambiente mantém uma sala de Situação de Controle e Monitoramento Ambiental, onde é possível identificar com precisão por meio de imagens de satélites os focos de calor no Amazonas. Identificados os focos de incêndio, o órgão aciona o Corpo de Bombeiros que cuida da resposta e envia os dados para a Defesa Civil, Ipaam junto com o Batalhão Ambiental, responsáveis pela fiscalização.

A Sema lançou recentemente a campanha “Você também é responsável. Diga não ao fogo”, para alertar a população sobre os riscos e efeitos das queimadas, além da necessidade de abolir o uso do fogo em vegetação durante a eliminação do lixo. Como parte da campanha, a Sema realiza a distribuição de panfletos em pontos estratégicos. Além disso, uma parceria com a Secretaria de Educação do Estado (Seduc) foi firmada para ministrar palestras sobre queimadas para todo o interior por meio do Centro de Mídias do órgão.

Comentários

comentários

Deixe seu comentário

error: Ops! não foi dessa vez.