Cultura

Corpo de Dança do Amazonas participa de temporada no Nordeste

Corpo de Danças, em temporada no Nordeste/Foto: Divulgação
Redação
Escrito por Redação
Corpo de Danças, em temporada no Nordeste/Foto: Divulgação

Corpo de Danças, em temporada no Nordeste/Foto: Divulgação

O Corpo de Dança do Amazonas, um dos mais antigos Corpos Artísticos, participa, a partir de quinta-feira (14), de uma temporada de apresentações na região Nordeste do Brasil. A turnê faz parte do projeto Um Norte Que Dança, contemplado pelo Edital CAIXA Cultural e desenvolvido pelo coletivo Casarão de Ideias.

Segundo João Fernandes, que também é parceiro do Corpo de Dança do Amazonas em diversas performances e projetos, o projeto Um Norte Que Dança é um primeiro ensaio na perspectiva de promover aquilo que está sendo produzido culturalmente em Manaus, para que todos possam saber sobre a Amazônia e suas produções culturais. “A realidade é que as produções não conseguem circular, pela falta de conhecimento do produto cultural local, assim como pelo alto custo para veiculação das produções, devido o acesso às outras regiões do país ser, na maioria das vezes, por via aérea”, explica.

As apresentações do CDA ocorrem na cidade de Recife, capital de Pernambuco, entre os dias 14 e 16 de julho e 21 e 23 de julho, e serão apresentados os espetáculos Cabanagem, de Mário Nascimento; A Sagração da Primavera, de André Duarte e Adriana Góes; e Milongas, de Monique Andrade. O projeto ainda continua em 2017, com apresentações na cidade de Fortaleza, capital do Ceará.

O secretário de Estado de Cultura, Robério Braga, destaca que a participação do Corpo de Dança do Amazonas no projeto do Casarão de Ideias mostra o bom trabalho desempenhado ao longo dos anos de existência do grupo. “O Corpo de Dança existe desde 1998, trabalhando as mais variadas formas de dança existentes e sempre apresentando memoráveis performances. Essas temporadas realizadas em outros lugares do Brasil significam, para nós, a coroação de um trabalho profissional de base, com a fomentando o desenvolvimento cultural do nosso Estado”, ressalta.

Comentários

comentários

Deixe seu comentário

error: Ops! não foi dessa vez.