Amazonas Formal & Informal

Corte de R$ 9 Mi dos bois Garantido e Caprichoso tem apoio de internautas

boi
Redação
Escrito por Redação

Repercutiu nas redes sociais a medida anunciada pelo governador José Melo, no pacote de ajustes que cortou R$ 9,7 milhões para os bois do Festival de Parintins. Uns condenaram a medida, outros acharam acertada, justificando as suas opiniões ao momento econômico pelo qual passa o País e a necessidade de investimento na área da saúde, educação e geração de empregos.

Também de nada adiantaram a choradeira da direção do Garantido e do Caprichoso, e nem os protestos desse domingo 21, no Largo de São Sebastião contra os cortes. A decisão já está tomada e os dirigentes dos bois terão que se virar com que o receberem para se apresentarem no festival da ilha tupinambarana no final do mês que vem.

Em Manaus, as medidas foram acompanhadas com expectativa. Alguns aplaudiram o destino a ser dado para os R$ 35 milhões, que seriam gastos com o patrocínio a eventos culturais, esportivos e de turismo. Parte desse dinheiro, segundo o Governo, será investido na melhoria e ampliação do atendimento na rede de saúde pública, ou seja, nos hospitais, Pronto Socorros e demais unidade de saúde como UPAs, UBS. “Quem vai sair ganhando é a população”, destaca a assessoria de imprensa do governo.

Até na terra dos bois, Parintins, os cortes para os bois repercutiu positivamente. A ex-dançarina do Boi Caprichoso, Andreina Cabral chegou a comentar em seu perfil, em uma rede social: “Sou parintinense, mas temos outras prioridades como saúde, educação e segurança, se não há grana nem para isso, não vejo necessidade de gastar tantos Milhões em Garantido e Caprichoso. O que sobra dessas festas são ruas sujas, DSTs, como HIV isso é benefício? Ou vc acha que muitos ali se beneficiam? Por que a maioria dos vendedores são de fora, muitos só vão para encher a cara de álcool, me poupe se isso é benefício!… Muita grana para os presidentes e o que fazem?”, crítica ela.

Outros internautas dizem que os diretores de Garantido e Caprichoso são os principais beneficiados com a festa. “O Boi de Parintins é “um ralo do dinheiro público”, quando existem outras prioridades, que beneficiariam a população de uma forma geral, como a saúde, principalmente”, justificam.

De um modo geral, o questionamento de muitos internautas é relativo ao volume de dinheiro gasto nas festas de Parintins, Manacapuru e Itacoatiara, onde só vai dinheiro e o retorno nem sempre é proporcional ao volume gasto. Outro fator bastante discutido é relativo à prestação de contas do dinheiro investido pelo governo nessas festas. Ou seja, os internautas questionam o gasto de Milhões de reais em festas que pouco ou quase nada de benefícios trazem às populações desses municípios.

Dentre as medidas da sexta-feira, o Governo anunciou suspensão de patrocínios a eventos culturais, esportivos e de turismo, o que representará uma economia de R$ 35 milhões. “Me dói muito ter que anunciar pra vocês medidas de contenção de despesas na área de cultural. Este ano todas as portas que eu bati estavam fechadas, porque a crise atingiu a todos, portanto, não teremos recursos para as atividade culturais”, disse o governador José Melo.

Ao ser indagado sobre os cortes na área cultural, o governador disse que chegou à seguinte conclusão: “Ou eu faço as atividade culturais ou reduzo na metade os serviços do 28 de Agosto. Ou eu faço essas atividades ou reduzo a um terço a capacidade do Pronto Socorro João Lúcio.

Comentários

comentários

Deixe seu comentário

error: Ops! não foi dessa vez.