Amazonas Economia

Crescimento do emprego nos EUA salta e salários avançam, em maio

Taxa de empregos sobem nos EUA/Foto: Reprodução
Taxa de empregos sobem nos EUA/Foto: Reprodução
Redação
Escrito por Redação

O crescimento dos empregos nos Estados Unidos disparou em maio e os salários aumentaram, sinais de ímpeto na economia que podem colocar de volta na mesa uma elevação da taxa de juros em setembro pelo Federal Reserve, banco central do país.

A criação de vagas fora do setor agrícola somou 280 mil no mês passado, o maior ganho desde dezembro, informou o Departamento do Trabalho nesta sexta-feira (5).

Embora a taxa de desemprego tenha subido a 5,5% ante a mínima de sete anos de 5,4% registrada em abril, isso ocorreu devido à entrada de mais pessoas, provavelmente universitários recém-formados, na força de trabalho, o que indica confiança no mercado de trabalho.

Os relatórios de empregos para março e abril foram revisados para mostrar 32 mil vagas criadas a mais do que havia sido informado anteriormente. Isso, junto a um ganho de US$ 0,08 na renda média por hora, sugere que uma elevação dos juros em setembro é agora uma possibilidade.

O Fed vem mantendo a taxa de juros perto de zero desde dezembro de 2008. Autoridades do banco central dos EUA vão se reunir nos dias 16 e 17 de junho, mas a lentidão da economia tem feito os mercados financeiros duvidarem se o Fed será capaz de elevar as taxas neste ano.

O PIB (Produto Interno Bruto) dos EUA sofreu contração de 0,7% no primeiro trimestre a uma taxa anual, em um recuo que provavelmente exagerou a fraqueza da economia dada uma combinação de fatores temporários em jogo.

Economistas consultados pela agência de notícias Reuters tinham previsto a criação de 225 mil vagas no mês passado e manutenção da taxa de desemprego em 5,4%. Os ganhos em maio elevaram o crescimento de empregos para acima da média do ano passado de 260 mil vagas por mês.

Os salários estão posicionados para aumentar ainda mais diante do cenário de demanda mais firme por trabalhadores de nível inicial e uma composição melhor de empregos que estão sendo criados. Além disso, muitos Estados norte-americanos elevaram o salário mínimo e algumas grandes empresas têm aumentado a remuneração de seus funcionários.

Os ganhos de emprego no mês passado tiveram base ampla, apesar de o setor de mineração prosseguido com a eliminação de mais empregos conforme processa os milhares de cortes anunciados por companhias de exploração de petróleo.

O emprego na indústria teve crescimento de 7.000 postos após a abertura de 1.000 vagas em abril. O setor de mineração fechou 18 mil postos de trabalho, registrando o quinto mês seguido de queda.

A Schlumberger anunciou cerca de 20 mil demissões neste ano. A Baker Hughes e a Halliburton também estão cortado milhares de empregos.

O setor de construção abriu 17 mil vagas, refletindo o fortalecimento do mercado imobiliário.

Comentários

comentários

Deixe seu comentário

error: Ops! não foi dessa vez.